PENSAR "GRANDE":

***************************************************
[NÃO TEMOS A PRESUNÇÃO DE FAZER DESTE BLOGUE O TEU ''BLOGUE DE CABECEIRA'' MAS, O DE APENAS TE SUGERIR UM ''PENSAR GRANDE''].
***************************************************


“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...” (Abraham Lincoln).=>> A MÁSCARA CAIU DIA 18/06/2012 COM A ALIANÇA POLÍTICA ENTRE O PT E O PP.

----

''Os Economistas e os artistas não morrem..." (NHMedeiros).

"O Economista não pode saber tudo. Mas também não pode excluir nada" (J.K.Galbraith, 1987).

"Ranking'' dos políticos brasileiros: www.politicos.org.br

=========
# 38 RÉUS DO MENSALÃO. Veja nomes nos ''links'' abaixo:
1Radio 1455824919 nhm...

valor ...ria...nine

folha gmail df1lkrha

***

terça-feira, maio 28, 2013

QUEM LÊ TANTA NOTÍCIA?

SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS

28 de maio de 2013

O Globo

Manchete: O sub do sub do sub: Governo culpa 3º escalão por erro no Bolsa Família
Em nova versão, nem ministra nem presidente da CEF sabiam de antecipação de pagamento

Ministro da Justiça confirma que PF investiga também empresa de telemarketing por origem de boatos.

O presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda, afirmou ontem que a decisão de antecipar o pagamento dos benefícios do Bolsa Família na véspera da circulação dos boatos sobre o fim do programa foi tomada pela área operacional do banco, sem consulta a ele ou à ministra Tereza Campello (Desenvolvimento Social). Hereda pediu desculpas pela Caixa ter informado na semana passada, erroneamente, que a antecipação era uma medida emergencial para conter os tumultos. A Polícia Federal investiga se a antecipação do pagamento provocou a onda de saques e se houve participação de uma central de telemarketing do Rio. (Págs. 1 e 3 e 4)
Segurança ganha reforço no Alemão
Secretário cobra mais trabalho de inteligência da Polícia Civil contra a resistência do tráfico.

Um dia depois dos disparos feitos por traficantes para assustar participantes da Corrida da Paz do Complexo do Alemão, o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, anunciou aumento no efetivo de segurança na comunidade e cobrou um trabalho maior de inteligência da Polícia Civil no combate ao tráfico. A polícia identificou os bandidos como oriundos de Duque de Caxias, para onde fugiram os traficantes após a ocupação. (Págs. 1 e 8 e 9)
6,9 milhões de alunos: Enem bate recorde de inscrições
A edição deste ano do Exame Nacional do Ensino Médio bateu recorde de inscrições, com 6,9 milhões de candidatos até às 18h de ontem, último dia para garantir participação na prova. Na madrugada de ontem, o site do MEC chegou a informar que o prazo já havia acabado, mas o problema foi corrigido em seguida. (Págs. 1 e 6)
Mais serviços: Teles investem R$ 1,5 bi no Rio
De olho na expansão da classe média em cidades do interior do Rio e na Baixada Fluminense, as empresas vão aumentar a oferta de serviços de internet banda larga, TV por assinatura e telefonia celular nesses locais. (Págs. 1 e 19)
Liberdade amordaçada: Argentina aperta o cerco ao câmbio
Em meio a escândalos de corrupção e lavagem de dinheiro, o governo Kirchner restringiu transações com dólar. As empresas têm dificuldades para fechar negócios, e população desconhece valor real da moeda. (Págs. 1 e 22)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: Caixa omitiu liberação do Bolsa Família e admite erro
O banco nega, porém, que a antecipação do pagamento tenha motivado boatos e corrida a caixas eletrônicos

O presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda, e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, admitiram ontem que os recursos do Bolsa Família foram liberados para saque na sexta-feira, dia 17, véspera dos boatos que provocaram a corrida de milhares de pessoas a agências em 13 Estados. Até então, a versão do governo federal afirmava que o benefício tinha sido liberado somente após os tumultos, no sábado, dia 18. Ambos também admitiram que sabiam desde segunda-feira da semana passada que o banco havia antecipado o benefício. O Planalto, no entanto, nega que a medida tenha sido a causa dos boatos. Segundo o banco, a ação foi uma forma de evitar que famílias que tiveram o cadastro modificado tentassem sacar o benefício antes de estar disponível. Segundo o presidente da Caixa, nenhum beneficiário foi avisado da mudança de calendário. Após as entrevistas, a avaliação no governo é de que o desempenho de Jorge Hereda foi fraco. O PSDB entrou com representação para que o MPF investigue a responsabilidade da Caixa no caso. (Págs. 1 e Política A4)

Jorge Hereda
Presidente da Caixa
“Essa imprecisão só se justifica pelo momento que a gente estava vivendo. Peço desculpas pelo engano”
Campos, em evento, ganha ‘santinho’de candidato
O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, filiou ao PSB seu vice, João Lyra Neto, até então do PDT. No mesmo evento, ele criticou a dependência da população em relação ao Bolsa Família e ganhou “santinho” pedindo sua eleição ao Planalto em 2014. Campos negou ter conhecimento prévio do material. Também ontem, o TSE suspendeu propaganda do PSDB na qual o presidente do partido, Aécio Neves, fala sobre suas realizações como governador de MG. A peça fora questionada pelo PT. (Págs. 1 e Nacional A5)
Remédio para emagrecer é mantido à venda
A Anvisa liberou a permanência da sibutramina no País. A substância usada para emagrecimento foi monitorada durante um ano e, segundo a agência, não houve aumento estatístico de registro de efeitos colaterais. Regras mais rígidas para a venda do medicamento, adotadas no período monitorado, serão mantidas: o médico terá de informar o paciente sobre riscos e um termo deve ser assinado. A receita vale por 30 dias. (Págs. 1 e Metrópole A16)
Fotolegenda: Cobertura por água abaixo
Rasgo na cobertura da Arena Fonte Nova, em Salvador; incidente, provocado pela chuva, foi atribuído a um "erro humano" na montagem da estrutura. Amanhã, o estádio será entregue à Fifa para a Copa das Confederações. (Págs. 1 e Esportes A21)
Enem tem falha no site e recorde de inscrições
O site do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) informava, na noite de domingo, o encerramento das inscrições para a prova um dia antes do prazo final. O problema foi detectado por candidatos que tentaram acessar o sistema. Segundo o Ministério da Educação, a falha, de causa desconhecida, foi resolvida rapidamente. O Enem bateu recorde de inscritos. Até a noite, eram 6,8 milhões. (Págs. 1 e Metrópole A15)
Copa das Confederações: Caxirola leva cartão vermelho
Criada por Carlinhos Brown para ser o símbolo do Mundial de 2014, a caxirola foi proibida na Copa das Confederações. (Págs. 1 e A21)
Governo fixa meta de 2,7% para o PIB
O governo estipulou como meta que a economia do País tem de crescer pelo menos 2,7% em 2013. A marca corresponde ao melhor desempenho da gestão Dilma Rousseff, alcançado em 2011. Economistas de 46 instituições consultadas pelo Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, no entanto, estimam que o PIB cresceu nos três primeiros meses o equivalente a um ritmo de 2,3% por ano. (Págs. 1 e Economia B1)
TV venezuelana veta falas de oposicionista (Págs. 1 e Internacional A10)

Cavendish condenado por desvio de verba (Págs. 1 e Política A6)

‘Le Monde’ filma uso de arma química na Síria (Págs. 1 e Internacional A10)

Receita teme o efeito das desonerações
O clima de descontentamento na Receita Federal é crescente com o modelo de desonerações tributárias e o enfraquecimento do papel do órgão na formulação da política tributária. A estratégia de corte de tributos é vista por setores importantes da Receita como desordenada. Há o temor na área técnica de que as sucessivas desonerações comprometam a arrecadação neste e nos próximos anos. (Págs. 1 e Economia B4)
Volta ao porão do DOI-Codi
Silvaldo Vieira exibe foto que fez de Wladimir Herzog em 1975. Levado pela Comissão Municipal da Verdade ao DOI-Codi, ele nada acrescentou à investigação. (Págs. 1 e Política A7)
Dora Kramer
A força de um boato

A origem do falatório do Bolsa Família ainda não está esclarecida, mas a capacidade de uma falsidade repetida tomar-se verdade é conhecida. (Págs. 1 e Nacional A6)
Notas & Informações
Vai sobrar para Lula

Em 2014, se o seu legado não for suficiente, Lula terá a missão de reeleger o “poste” Dilma. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: Erros e desculpas na crise do Bolsa Família
O governo federal se esforçou ontem para explicar as razões para o tumulto em pelo menos seis estados com os segurados do Bolsa Família. O presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda, disse que o banco liberou o pagamento do beneficio no dia 17, e não no dia 18, quando milhares de pessoas correram aos caixas eletrônicos para garantir o recebimento do dinheiro. A antecipação ocorreu porque a Caixa fez uma correção no cadastro dos beneficiários. Hereda assegurou, no entanto, que a alteração não foi responsável pelos transtornos. O ministro da Justiça, Eduardo Cardozo, reafirmou a tese de uma ação orquestrada. A oposição pediu no Senado o comparecimento de Jorge Hereda e da ministra Tereza Campelo para esclarecer os problemas com o programa social. (Págs. 1 e 2)
Passaporte até a meia-noite
O posto da PF no Na Hora da Rodoviária terá o horário estendido para atender à demanda pelo documento. (Págs. 1 e 24)
Violência: Ousadia do crime faz nova vítima: a Catedral
Um dos mais famosos monumentos de Brasília foi maculado pela criminalidade. O furto de cinco cálices mostrou que a Catedral Metropolitana não tem qualquer sistema preventivo contra bandidos. Pároco responsável pretende contratar segurança armada para o local. (Págs. 1 e 22)
Enem dribla pane e bate recordes
No primeiro ano de adesão da UnB, o número de inscritos superou os 6,5 milhões registrados em 2012. Segundo o MEC, os problemas do site no fim de semana não prejudicaram os alunos. (Págs. 1 e 7)
O mico da Copa: caxirolas foram vetadas pela Fifa (Págs. 1 e Superesportes 11)

------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico

Manchete: Ritmo do aperto divide BC e diretoria busca consenso
A diretoria do Banco Central inicia hoje a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) com o desafio de construir um consenso mínimo para dar seguimento ao ciclo de aperto monetário iniciado em abril. A análise de documentos oficiais do Copom e de pronunciamentos de seus membros desde o último encontro mostra uma divisão de opiniões.

O diretor de política econômica, Carlos Hamilton de Araújo, é um dos mais preocupados com a inflação e candidato natural a defender a intensificação da alta dos juros. O diretor de assuntos internacionais, Luiz Awazu Pereira, é o mais inclinado a considerar que o ambiente de incerteza internacional poderá ajudar a dar algum alívio na alta de preços. O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, estaria em posição intermediaria entre as duas anteriores. (Págs. 1 e C1)
Liminar muda rateio do custo das térmicas
As empresas geradoras de energia venceram ontem o primeiro round em sua disputa judicial com o governo sobre os custos adicionais de operação das termelétricas. Diante do baixo nível dos reservatórios, as termelétricas, que têm custo maior, passaram a operar a plena carga, trazendo prejuízos aos distribuidores de energia. Resolução do Conselho Nacional de Política Energética determinou o rateio desses custos entre todos os agentes do setor elétrico. Mas o juiz Itagiba Catta Preta Neto, da 4ª Vara Federal em Brasília, concedeu liminar em favor de duas associações sustando o rateio. (Págs. 1 e B9)
Bancos dão sinal positivo na Europa
Depois de passar os últimos anos juntando grandes volumes de dinheiro nos bancos centrais, os bancos europeus começaram a diminuir as reservas, sinal de que renovaram a confiança e o apetite pelo risco de fazer empréstimos, apesar da crise na região.

As reservas em dinheiro de 12 dos maiores bancos da Europa depositadas nos bancos centrais aumentaram continuamente, de US$ 765 bilhões no fim de 2010 até US$ 1,42 trilhão em setembro, segundo levantamento baseado nas divulgações financeiras dessas instituições. Desde esse pico, caíram 19% até o fim de março, para cerca de US$ 1,15 trilhão, o menor nível em quase dois anos.
(Págs. 1 e C3)
Novas tecnologias entram em campo
Novas tecnologias vão entrar em campo nas arenas da Copa das Confederações e Copa do Mundo. Uma das inovações mais conhecidas é o TGL, que usa 14 câmeras para verificar se a bola entrou ou não no gol. Na Arena Fonte Nova, em Salvador, catracas motorizadas só vão girar com a aproximação do torcedor munido do ingresso. Em Porto Alegre, um software vai fotografar pessoas que abandonam objetos, como uma mochila suspeita. No Mané Garrincha, em Brasília, membranas de titânio revestem o estádio e, em contato com a chuva, liberam oxigênio na atmosfera. Jogadores usarão GPS nos treinos para diminuir o desgaste e acertar jogadas, experiência pioneira do Mogi Mirim (SP).

Jogadores do Mogi Mirim já usaram um GPS do fisiologista Ricardo Fernandes que diminui o desgaste e contribui para jogadas mais certeiras. (Págs. 1 e B2)
O discreto Aucélio, o 'alquimista' do Tesouro
O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin - um dos colaboradores mais próximos da presidente Dilma -, deve parte de seu prestígio a um grupo de técnicos responsáveis por garantir o cumprimento das decisões presidenciais. O principal integrante desse time é Marcus Pereira Aucélio, subsecretário de política fiscal do Tesouro.

Com perfil parecido com o do chefe, Aucélio é discreto. Não à toa, tem sido o funcionário a quem Augustin mais pede ajuda na criação de medidas engenhosas envolvendo as contas públicas. Foi a criatividade desse grupo comandado por Aucélio que permitiu ao governo alcançar a meta fiscal de 2012, mesmo sem ter de fato ocorrido redução de gastos ou aumento de receitas. (Págs. 1 e A4)
Novas estratégias para a soja
Alta do frete anula parte do esforço dos produtores de soja na busca por preços melhores. Estratégias para driblar a situação incluem investimento em armazenagem e entregas fora do pico da safra. (Págs. 1 e B14)
Previdência Privada obrigatória
Conselho Nacional de Previdência Complementar começará a discutir mudanças para estimular o setor. Entre elas a inscrição compulsória dos funcionários, que poderiam deixar o plano após um certo período. (Págs. 1 e C3)
Avanço do seguro judicial
Após uma fase de adaptação de empresas e do próprio Judiciário, o seguro de garantia judicial vem se tornando mais comum. Recentemente, a Swiss Re fechou apólice com uma montadora com cobertura de R$ 585 milhões para uma ação tributária. (Págs. 1 e C12)
'Hipoteca' ganha força no crédito
Experiências recentes da Caixa e do Bradesco na área de “home equity” — o refinanciamento da casa própria — mostram que essa modalidade de crédito, embora ainda pequena, começa a se firmar nas carteiras dos grandes bancos. (Págs. 1 e C12)
Dividendos retomam o brilho
Após atravessarem um período difícil no ano passado, sobretudo com o baque no setor elétrico provocado pelo processo de revisão tarifária, ações de empresas que pagam bons dividendos voltam a figurar entre as preferências de gestores e analistas. (Págs. 1 e Dl)
Imunidade fiscal ao 'e-reader'
Tema de projeto de lei em tramitação na Câmara dos Deputados, a extensão da imunidade tributária dos livros comuns aos leitores digitais (“e-readers”) ainda não tem jurisprudência consolidada na Justiça. (Págs. 1 e El)
Impenhorabilidade de bem de família
Superior Tribunal de Justiça estendeu a impenhorabilidade do bem de família simultaneamente a dois imóveis do devedor — ao que ele mora com sua esposa e a um outro em que vivem as filhas nascidas de relação extraconjugal. (Págs. 1 e El)
Ideias
Delfim Netto

É cada vez mais evidente que, para voltar a crescer, temos de resolver o problema da longa e tenaz sobrevalorização do real. (Págs. 1 e A2)

Mauro Borges Lemos

Pela primeira vez, OCDE aceita a ideia da política industrial como instrumento para o desenvolvimento dos emergentes. (Págs. 1 e A12)
Brasil e Bolívia negociam saída de senador refugiado para o Peru (Págs. 1 e A11)

A discreta rebelião dos consumidores chineses (Págs. 1 e B10)

Mudanças em leilão vão elevar preço da energia eólica diz Elbia Melo (Págs. 1 e B9)

------------------------------------------------------------------------------------
--------------------------------------

Nenhum comentário: