PENSAR "GRANDE":

***************************************************
[NÃO TEMOS A PRESUNÇÃO DE FAZER DESTE BLOGUE O TEU ''BLOGUE DE CABECEIRA'' MAS, O DE APENAS TE SUGERIR UM ''PENSAR GRANDE''].
***************************************************


“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...” (Abraham Lincoln).=>> A MÁSCARA CAIU DIA 18/06/2012 COM A ALIANÇA POLÍTICA ENTRE O PT E O PP.

----

''Os Economistas e os artistas não morrem..." (NHMedeiros).

"O Economista não pode saber tudo. Mas também não pode excluir nada" (J.K.Galbraith, 1987).

"Ranking'' dos políticos brasileiros: www.politicos.org.br

=========
# 38 RÉUS DO MENSALÃO. Veja nomes nos ''links'' abaixo:
1Radio 1455824919 nhm...

valor ...ria...nine

folha gmail df1lkrha

***

sexta-feira, junho 07, 2013

O DIA DO ''FICO''. (ou, QUEM TEM MEDO DO ''ECONOMIST"?)

07/06/2013
'Fica, Mantega!'

Em tom irônico, a revista britânica "Economist" fez balanço da economia brasileira e sugeriu que Dilma mantenha Mantega no cargo: "Ele é um sucesso."

"Economist": Fica, Mantega

Revista reacende polêmica de dezembro e volta a sugerir queda de ministro

londres

ironia britânica

A "Economist" recorreu à ironia ao fazer um balanço conjuntural da economia brasileira, reacendendo a controvérsia, ocorrida em dezembro passado quando sugeriu que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, fosse demitido. 

Segundo a publicação britânica, o pedido, com ampla repercussão na imprensa brasileira, teria justamente levado Dilma Rousseff, por obstinação, a manter o ministro no cargo. Insinuando que a presidente segue na direção inversa às sugestões da revista, a "Economist" sugere agora que a presidente o mantenha na Fazenda:

"Conclamos que a presidente mantenha-no a qualquer custo: ele é um sucesso."

Segundo a "Economist", pressionado pela crise global, o governo abandonou o caminho virtuoso do controle fiscal, cortes de gastos, controle da inflação, ao apoiar uma saída da crise por meio do estímulo ao consumo. O resultado, após o esgotamento da política de incentivos, foi um crescimento baixo e inflação alta.

Já o site da CNN, na série de reportagens sobre o país, questiona se o Brasil tem fôlego para ser o "B" dos Brics, devido ao pífio crescimento previsto para este ano, em comparação dos demais países que compõem o bloco de grandes emergentes.

Nenhum comentário: