PENSAR "GRANDE":

***************************************************
[NÃO TEMOS A PRESUNÇÃO DE FAZER DESTE BLOGUE O TEU ''BLOGUE DE CABECEIRA'' MAS, O DE APENAS TE SUGERIR UM ''PENSAR GRANDE''].
***************************************************


“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...” (Abraham Lincoln).=>> A MÁSCARA CAIU DIA 18/06/2012 COM A ALIANÇA POLÍTICA ENTRE O PT E O PP.

----

''Os Economistas e os artistas não morrem..." (NHMedeiros).

"O Economista não pode saber tudo. Mas também não pode excluir nada" (J.K.Galbraith, 1987).

"Ranking'' dos políticos brasileiros: www.politicos.org.br

=========
# 38 RÉUS DO MENSALÃO. Veja nomes nos ''links'' abaixo:
1Radio 1455824919 nhm...

valor ...ria...nine

folha gmail df1lkrha

***

segunda-feira, junho 24, 2013

QUEM LÊ TANTA NOTÍCIA?

SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS

Sinopses anteriores:  
24 de junho de 2013
O Globo

Manchete: O BRASIL NAS RUAS Dilma discute plano de ação com governadores
Diante de onda de protestos, presidente deve anunciar medidas na área de saúde
Manifestações se repetiram em pelo menos 20 cidades brasileiras, inclusive o Rio; bandeiras se diversificam cada vez mais, e tema do combate à corrupção ganha força. Novos atos estão previstos para hoje e amanhã

Pressionada pela onda de protestos, a presidente Dilma Rousseff convocou para hoje uma reunião com governadores e prefeitos de capitais em busca de uma ação conjunta para melhorar os serviços públicos.
O tema é mobilidade urbana, mas Dilma deve anunciar melhorias cm saúde e novas vagas em cursos de medicina. Também cobrará adesão à Lei de Acesso à Informação, para dar transparência aos atos públicos e combater a corrupção.
Ontem houve manifestações em 20 cidades, mas menos intensas e com temas diversos, como a crítica à PEC 37, que reduz o poder de investigação
do Ministério Publico. (Págs. 1, 3 e 7)
No Rio, atos tomam orla da Zona Sul
Cerca de 4 mil pessoas partitiparam de atos em Copacabana, no Leblon c no Aterro do Flamengo. Um grupo acampou na esquina da rua do governador Sérgio Cabral e não marcou data paia sair. (Págs. 1 e 6)
Drible nos EUA : Snowden sai de Hong Kong para a Rússia
O ex-agente da CIA Edward Snowden — procurado pelos EUA por expor um programa de espionagem americano — deixou seu refúgio em Hong Kong, que rejeitou um pedido para sua detenção. Ele pegou um voo para Moscou e pediu asilo ao Equador. Snowden
deve continuar sua viagem hoje. Os EUA protestaram e pediram que a viagem seha adiada (Pág.1)
Moradores voltam a áreas de risco
Em Nova Fríburgo, moradores de áreas de risco que tiveram de abandonar casas após as enchetes de 2011 voltaram aos imóveis condenados. Eencontraram casas saqueadas:
além de móveis, foram roubadas portas, janelas e instalação elétrica. Casas
populares prometidas não foram entregues. (Págs. 1 e 9)
Crédito terá menor alta em 10 anos
Apesar das açõess do governo e dos bancos públicos para estimular o Pibinho, os financiamentos bancários devem fechar 2013 com o menor avanço em dez anos, dizem especialistas. De janeiro a abril, nos bancos privados a alta foi de 1,02%. (Págs. 1 e 17)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: Em resposta às ruas, Dilma faz pacote contra corrupção
Medidas preveem punições a empresas que fraudarem licitações e ‘Ficha Limpa’ na administração pública Depois de reabilitar “faxinados” e acomodar no ministério partidos que protagonizaram escândalos, o Planalto planeja um atalho para se sintonizar com a “voz da ruas” , que cobra maior rigor com a corrupção. A ideia é viabilizar decretos e mobilizar o Congresso para aprovar projeto que prevê multas pesadas contra empresas corruptoras, informam João Villaverde e Alana Rizzo.

O projeto prevê a taxação de até 20% do faturamento bruto de companhias privadas que subornarem agentes públicos, fraudarem licitações ou que dificultarem as investigações das agências reguladoras e do BC. Além de multas, há previsão de criação do Cadastro Nacional de Empresas Punidas (CNEP). O pacote inclui a edição de dois decretos: um que regulamenta o projeto de lei que prevê punições a integrantes do Executivo que praticarem conflitos de interesse e o decreto “Ficha Limpa” na administração pública.

• Propostas recicladas
As principais medidas anunciadas peta presidente Dilma Rousseff na sexta-feira já estão em discussão no Congresso ou foram lançadas anteriormente pelo governo. (Págs. 1 e 4)
Link: Revolução na educação
Brasileiros investem em cursos online gratuitos todo o mundo
Convocados pelo Planalto, prefeitos vão pedir ajuda
Convocados a discutir mobilidade u rbana, prefeitos das 26 capitais dirão à presidente Dilma Rousseff, hoje, no Planalto, que não têm como abrir mão
de receitas municipais para atender às reivindicações por melhorias nos serviços públicos, sobretudo nos transportes. Eles pressionarão o governo a recuar da decisão de não desistir de receitas e ajudar a custear o transporte coletivo
nos municípios (Págs. 1 e A6)
Ônibus e metrô voltam a custar R$ 3 em SP hoje
A redução do valor da passagem de ônibus,trens e metrô de R$ 3,20 para R$ 3
passou a valer hoje na capital. A tarifa integrada, que inclui uma passagem de
metrô ou trem e uma de ônibus, voltou para R$ 4,65. A Prefeitura injetará, neste
ano, R$ 1,425 bilhão para subsidiar o serviço de transporte na cidade. (Págs.1 e A8)
José Roberto de Toledo: O pós-protesto
Algumas conseqüências dos protestos já são visíveis, como a queda da popularidade de Dilma e a mudança do cenário eleitoral de 2014. (Págs.1 e A6)
Entrevista: Cacá Diegues , cineasta
A pauta complexa e fragmentada dos protestos atuais é uma reação à simplificação do passado(Págs. 1 e A7)
Fotolegenda: Dia de marcha
Uma passeata que começou com 300 manifestantes em Copacabana terminou com cerca de 2 mil pessoas perto da casa do governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), no Leblon.A polícia de MG acredita que protesto marcado para Belo Horizonte na quarta-feira, dia de B rasil x Uruguai, será violento. (Págs 1 e A10)
Snowden ‘dribla’ os EUA e recebe asilo no Equador (Págs 1 e A12)

Brasileiro usa crédito para pagar dívida (Págs 1 e B1)

Negócios: Cara brasileira
Em busca de mercado perdido, Avon investe em produtos sob medidia para a mulher brasileira (Págs 1 e B9)
Notas e infomeções: O que fazer agora
Consumada a revogação do aumento da Tarife dos transportes, é preciso pensar nas consequências (Págs 1 e A9)
Erin Banco : Um parasita na Síria
Desde o início da guerra na Síria, do pais virou um pesadelo de saúde pública. A gastroenterite é onipresente e causa uma epidemia de sarampo (Págs. 1 A 12)
Lúcia Guimarães: Patrulhas digitais
Neste tempo de explosões populares multiplicadas pela rede social, temos
um censor que não usa uniforme verde-oliva. É o intemauta colérico.
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: Nova onda de protestos na última semana dos jogos
De olho nas grandes manifestações previstas para a próxima quarta-feira, a presidente Dilma Rousseff encontra-se hoje com governadores e prefeitos de várias cidades brasileiras e recebe líderes do Movimento Passe Livre. A expectativa é de que se repitam, em tamanho, em confrontos e em atos de vandalismo, as marchas da semana passada.

Em Brasília, organizadores das três maiores mobilizações se reuniram ontem em frente à Biblioteca Nacional para unificarem os movimentos. Em Belo Horizonte, que recebe a Seleção Brasileira para o jogo contra o Uruguai pelas semifinais da Copa das Confederações, a Polícia Militar teme o agravamento da violência do último sábado.(Págs. 1 A5,17 E18)
Fotolegenda: De volta ao futuro
Representantes de movimentos sociais querem repetir a magnitude da mobilização de quinta-feira passada na capital do país. Esperam levar 35 mil pessoas à Esplanada.
Entre os organizadores, há os que defendem uma única reivindicação para a próxima quarta-feira: a saída de Marco Feliciano da Comissão de Direitos Humanos. (Págs.1 e 17)
Fotolegenda: Ativista desde criancinha
Quando crescer, Isabela Cruz poderá dizer que fez história. Ela participou, com outros micromanifestantes, de um miniprotesto no gramado em frente ao Congresso Nacional. (Págs. 1 e 18)
Índios libertam os três biólogos (Págs. 1e 10)

Snowden desembarca em Moscou
O ex-técnico de inteligência que revelou a espionagem virtual e telefônica do governo americano conseguiu deixar Hong Kong, voou para a Rússia, pediu asilo ao Equador, mas pode estar a caminho da Venezuela. A fuga e a acolhida russa deixaram indignadas as autoridades norte-americanas. (Págs. 1 e 12)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico

Manchete: Infraero tem prejuízo com as privatizações
Confins, em Belo Horizonte, deverá abrir um rombo nos cofres da Infraero. Para
compensar essas perdas, o presidente da estatal, Gustavo do Vale, definiu um arsenal de medidas, entre elas a renegociação de contratos com prestadores de serviços e um plano de demissões voluntárias para 2,9 mil empregados. De janeiro a abril de 2012, quando nenhum grande aeroporto havia sido concedido à iniciativa privada, a Infraero teve lucro operacional de R$ 375 milhões.
No primeiro quadrimestre de 2013, com três aeroportos já privatizados — Guarulhos, Viracopos e Brasília —, o lucro caiu Grande do Sul.

Criada no Rio Grande do Sul há 37 anos, período em que produziu quase
2 mil espetáculos que atraíram um público de mais: de 6 milhões de pessoas, a
Opus Promoções começa a se expandir pelo país com o controle de seis salas de
shows e teatro. No seu Estado de origem, se prepara para investir mim novo nicho
com a construção, em Porto Alegre, de uma arena multi uso para eventos de médio
porte nos padrões das similares da Europa e dos Estados Unidos.
“A cultura é um negócio em ascensão no Brasil. O desafio é manter o nível de
qualidade da indústria, que ainda não se desprendeu do estigma da picaretagem”,
diz Geraldo Lopes, fundador da Opus. Carlos Konrath, seu sócio, complementa
dizendo que a operação de teatros fora do Rio Grande do Sul permite à empresa se expandir sem invadir o espaço de concorrentes e parceiros que atuam
no segmento da produção.

Sem Galeão e Confins, segundo Vale, esse resultado teria virado um prejuízo de RS 60 milhões. O momento mais crítico, para as contas da Infraero, será a partir do fim de 2014, quando se dará a efetiva transferência do total das operações para os grupos privados ganhadores dos leilões.
Nesse momento, as receitas do Galeão e de Confins deixarão de ir para o caixa da
estatal e, por outro lado, os três primeiros aeroportos privatizados ainda não estarão rendendo dividendos aos seus acionistas —a Infraero preserva 49%.
Guarulhos, Viracopos e Brasília correspondiam a 36% das receitas da Infraero.
Galeão e Confins significam 23% de toda a arrecadação que restou. A Infraero terá, segundo Vale, “um período de vacas magras" epoderá apresentra prejuízos já em 2013.

Os grupos privados que pretendem disputar o Galeão, segundo estimativas, terão de fazer investimento mínimo na obra em torno de R$ 1,5 bilhão. O que
realmente preocupa os investidores é o preço de realocar os moradores das comunidades de Tubiacanga e de Vila Royal, na Ilha do Governador, para construir
a terceira pista do aeroporto. Todo o processo de reassentamento dos moradores
ficará como responsabilidade da futura concessionária do Galeão. Em Tubiacanga, com 800 famílias o gasto previsto é de R$ 75 milhões. Na Vila Royal, o reassentamento de 2,3 mil famílias custará R$234 milhões. (Págs. 1 e A12)
Dilma apressa medidas para responder às ruas
Em uma seqüência de reuniões no fim de semana, o Palácio do Planalto
preparou sim conjunto de medidas paa dar resposta às manifestações de protesto por melhores, serviços públicos — sobretudo nas áreas de mobilidade urbana e saúde. O governo deve abrir licitação para a contratação temporária de
milhares de médicos de Portugal e da Espanha — países com alta taxa de desemprego de mão dc obra qualificada. Apesar da resistência das corporações,
a importação desses profissionais para os hospitais públicos será a forma de fazer a transição até que o país forme mais médicos.

Para isso, serão abertas novas faculdades e oferecidas mais vagas para os estudantes. “Não se faz saúde sem médico”, disse ao Valor o ministro da Saúde,Alexandre Padilha.
Essas medidas já estavam em debate há mais de um ano no governo, mas devem
ser colocadas em prática agora. Outras vão ser discutidas entre a presidente
Dilma Rousseff, governadores e prefeitos das grandes cidades, em encontro marcado para hoje. Fica mais distante, assim, qualquer iniciativa de rigor fiscal por parte desta administração.

Em pronunciamento à nação na sexta feira o primeiro desde o inicio das
manifestações de rua — a presidente anunciou a intenção do govemo de criar um programa de mobilidade urbana, que já existe. (Págs. 1 e A4 c A6)
Novo perfil da dívida alivia risco
O novo perfil dd dívida pública brasileira enfrenta o seu primeiro grande teste
de volatilidade dos mercados globais. Nos últimos anos, o Tesouro promoveu a
redução do volume de títulos com rendimento atrelado à Selic e o aumento do prazo médio da sua dívida. Como resultado, o governo está menos vulnerável à
oscilação das taxas de juro em comparação com crise anteriores. Em compensação, esse risco ficou mais concentrado na mão do mercado financeiro — bancos e
investidores. Isso ajuda a explicar o nervosismo e o tamanho das perdas do mercado de renda fixa, superior a R$ 100 bilhões,cifra quatro vezes maior do que se viu em 2008. Págs.1 e C1)
SP muda regras para empresas de ônibus
A receila média por passageiro repassada às concessionárias de ônibus e vans dacidade de São Paulo cresceu 15% acima da inflação entre 200% e abril de 2013, de acordo com levantamento feito pelo Valor com base em dados da SPTrans.
Motivado por questões contratais, o descasamento entre a tarifa, que não segue a inflação, e a remuneração das empresas, que sobe acima do índice, pressiona
as contas da prefeitura, que após o cancelamento do aumento de R$ 0,20, terá
que bancar 20% do custo do sistema, estimado em quase R$ 6 bilhões para 2013.

No novo contrato que o prefeito Fernando Haddad (PT) pretende firmar com
as concessionárias a partir de julho, numa licitação de valor estimada de RS 46 bilhões por até 15 anos, está prevista uma mudança no cálculo do reajuste das empresas, bem como a possibilidade de dividir meio a meio os ganhos de eficiência obtidos pelas companhias. (Págs. 1e A8)
Reeleição de Cristina Kirchner dificultada
Sergio Massa, prefeito de Tigre, uma cidade de 380 mil habitantes da região
metropolitana de Buenos Aires, tornou-se a maior ameaça à estratégia da presidente Cristina Kichner de mudar a Constituição argentina para tentar se reeleger em 2015 — para isso ela precisa ampliar sua vantagem no Congresso.
Massa, que rompeu cora o governo, lançou-se candidata a deputado federal
nas eleições marcadas para oulubro.

Bem avaliado pela população, ele pode barrar os sonhos de Cristina ao se eleger carrear votos para seus companheiras. A eleição regional decisiva é a da Província de Buenos Aires, que conta com 27% das cadeiras cm disputa. (Págs.1 e A9)
Justiça fecha inadimplentes do cigarro
O Judiciário tem aplicado uma norma da época do regime militar para manter o fechamento de indústrias de cigarros que se encontram inadimplentes com a Receita Federal., Em decisões recentes, o Supremo Tribunal Federal
(STF) e o Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, em Brasília, confirmaram
o direito do Fiscodc cassar os registros das empresas, o que na prática,
as impede de funcionar.

Na quinta-feira, a Corte Especial do , TRF, p or 7 volos a 5, determinou o fechamento da Cia Sulamericana de Tabacos, devedora dc R$ 402 milhões em
PIS, Cofins e Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), Segundo o Fisco, nos últimos quatro anos, a companhia recolheu apenas 20% dos tributos devi- dos. A Receita informa que oito fábricas foram fechadas por inadimplência
desde 2008. Nenhuma quitou as dívidas para voltar a funcionar. (Págs. 1 e E1)
Diminuição da demanda por importações marca economia global (Págs.1 e A9)

Não deslancha projeto Parques da Copa, lançado em 2010 (Págs. 1e A2)

Bancas de jornais em alta
As bancas de jornal, que já vendem de tudo um pouco, acreditam que o vale-cultura pode ajudar a aumentar as vendas. O novo instrumento poderia elevar em até
30% as vendas de jornais e revistas. (Págs. 1 e B3)
Preços do trigo
A combinação entre a escassa oferta disponível do trigo colhido no fim de 2012 e a pouca procura pela safra nova tem provocado lentidão nas negociações do
cereal no país, embora os preços permaneçam elevados.(Pág.1)
Mais cacau no Pará
Apesar das chuvas mais fortes dos últimos meses, a produção de cacau no Pará, o segundo maior produtor nacional da amêndoa, deverá crescer em 2013. A safra é estimada em 85 mil a 90 mil toneladas. (Pág.1)
Proteção legal
Os integrantes do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais passaram a ter proteção legal de processos judiciais que possam sofrerem razão dos
julgamentos que participem no órgão, conforme a Lei n - 2,833 de 2013. (Pág.1)
Idéias
Jaíro Saddl
Credor bancário deveria compulsoriamente absorveros prejuízos da instituição liquidada sem uso de recursos públicos

Renato Janlne Ribeiro
Do movimento que pareceu sair do nada, o que não se pode é prever quais serão
seus resultados. (Págs. 1 e A6)
Lucros dos bancos brasileiros
Apesar da queda recente nos resultados, os bancos brasileiros mantiveram o posto enrre os mais lucrativos do mundo, como mostra o Banco Internacional de Compensações (BIS) em seu relatório anual. (Págs. 1 e C3)
------------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário: