PENSAR "GRANDE":

***************************************************
[NÃO TEMOS A PRESUNÇÃO DE FAZER DESTE BLOGUE O TEU ''BLOGUE DE CABECEIRA'' MAS, O DE APENAS TE SUGERIR UM ''PENSAR GRANDE''].
***************************************************


“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...” (Abraham Lincoln).=>> A MÁSCARA CAIU DIA 18/06/2012 COM A ALIANÇA POLÍTICA ENTRE O PT E O PP.

----

''Os Economistas e os artistas não morrem..." (NHMedeiros).

"O Economista não pode saber tudo. Mas também não pode excluir nada" (J.K.Galbraith, 1987).

"Ranking'' dos políticos brasileiros: www.politicos.org.br

=========
# 38 RÉUS DO MENSALÃO. Veja nomes nos ''links'' abaixo:
1Radio 1455824919 nhm...

valor ...ria...nine

folha gmail df1lkrha

***

terça-feira, agosto 27, 2013

QUEM LÊ TANTA NOTÍCIA?

SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS

27 de agosto de 2013

O Globo

Manchete: Crise no Itamaraty - Apoio de diplomata a fuga de boliviano derruba Patriota
Chanceler enfrentava desgaste e será substituído por embaixador na ONU

Ação para trazer ao Brasil, sem salvo-conduto, senador que estava asilado há 15 meses na embaixada em La Paz foi considerada desastrosa pelo Palácio do Planalto e abriu crise com o governo de Evo Morales

Irritada com a operação que trouxe para o Brasil o senador boliviano Roger Pinto Molina, após 455 dias asilado na embaixada em La Paz, a presidente Dilma Rousseff determinou que o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, deixasse o cargo. Ele trocará de cargo com Luiz Alberto Figueiredo, embaixador na ONU. A fuga do senador boliviano, com auxílio do diplomata brasileiro Eduardo Saboia, provocou uma crise com o governo boliviano. A ação foi vista pelo Planalto como desastrosa, e a participação do diplomata, como quebra de hierarquia. Patriota vinha se desgastando com a presidente, que só foi informada sobre a fuga depois que o senador cruzou a fronteira, no sábado passado. (Págs. 1 e 27 a 30)

Ilimar Franco: Amorim foi porta-voz
O ex-chanceler deu o recado de Dilma: Patriota deveria se demitir. (Págs. 1 e Colunistas)

Merval Pereira: Tudo a mesma coisa
Casos dos médicos cubanos e do senador boliviano têm mesma raiz. (Págs. 1 e Colunistas)

Míriam Leitão: Foi em justa causa
Chanceler errou muito e por muito tempo no caso. (Págs. 1 e 20)

José Casado: Governo perdeu rumo
Itamaraty espelha o governo: torna soluções em problemas. (Págs. 1 e 30)

Ricardo Noblat: Muito a explicar
Patriota sai, mas episódio continua nebuloso. (Págs. 1 e 28)

Os pivôs da crise:

Inimigo nº 1 de Morales

O senador Roger Pinto Molina estava há 455 dias asilado na embaixada brasileira em La Paz. Alvo de 22 processos, ele acusa o governo de Evo Morales de corrupção e se diz um perseguido político. (Págs. 1 e 30)

Rebelde no Itamaraty

O ministro conselheiro Eduardo Saboia, que tirou clandestinamente o senador Pinto Molina da Bolívia, pode ver o episódio encerrar seu comando interino da embaixada do Brasil no país. (Págs. 1 e 30)
Mantega: Brasil e emergentes vivem minicrise
O ministro Guido Mantega disse que a alta do dólar faz Brasil e emergentes viverem uma minicrise. Após dois dias de trégua, a moeda voltou a subir, fechando a R$ 2,384, apesar da intervenção do Banco Central. (Págs. 1, 19 e 20)
Intervenção na Síria
EUA: ataque químico está comprovado

Sob rumores de uma ação militar, o secretário de Estado americano, John Kerry, disse que o governo Obama fará o regime de Bashar al-Assad responder por "uma obscenidade moral”. Comboio de peritos da ONU foi alvejado perto de Damasco. (Págs. 1 e 31)
Mais Médicos: Teste de português poderá reprovar
Médicos estrangeiros poderão ser excluídos do programa se não tiverem bom domínio da língua portuguesa. O ministro Alexandre Padilha pediu que eles não se acanhem. (Págs. 1 e 3)
Concurso para a Fazenda: Oposição contesta questão pró-PT
Oposição irá à Justiça contra concurso do Ministério da Fazenda. A prova continha uma pergunta sobre reforma política cuja resposta certa citava a proposta do PT. (Págs. 1 e 4)
Pedido no TSE: Marina fAz pressão para criar a Rede
A 40 dias do fim do prazo de filiação para as eleições de 2014, a ex-ministra Marina Silva oficializou ontem, no TSE, pedido de criação da Rede, seu novo partido. (Págs. 1 e 6)
Do bom e do melhor: Shampoos para o governador
Governo do Piauí prevê compra de gel esfoliante, reparador de pontas, hidratante e outros itens pessoais, além de comestíveis, por R$ 6,3 milhões. (Págs. 1 e 7)
Luiz Garcia: Sejamos otimistas. Ter mais médicos é sempre bom. (Págs. 1 e Colunistas, 17)

------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: Ação na Bolívia derruba Patriota e embaixador na ONU assume vaga
Dilma considera que houve grave quebra de hierarquia no episódio; Luiz Alberto Figueiredo toma posse na quarta-feira

Desgastado com a operação de “resgate” do senador boliviano Roger Pinto que provocou uma crise diplomática com a Bolívia, o chanceler Antonio Patriota perdeu seu cargo ontem. A queda de Patriota foi desencadeada pela manobra para libertar o senador da Embaixada do Brasil em La Paz, organizada pelo embaixador interino, Eduardo Saboia. Oficialmente, a presidente Dilma Rousseff aceitou a demissão de Patriota. A resposta de Dilma para o “gravíssimo episódio” foi rápida para mostrar ao presidente da Bolívia, Evo Morales, sua indignação com o ocorrido. O embaixador do País na ONU, Luiz Alberto Figueiredo, será o novo chanceler e Patriota assumirá o seu lugar. Segundo fontes, Saboia será submetido a um processo administrativo e deverá ser “severamente” punido. Em entrevista ao Estado, ele disse que “não tem vocação para agente penitenciário” ao revelar que o senador vivia praticamente em cárcere privado na missão. Para o ex-chanceler Celso Lafer, Saboia “agiu com coragem”. (Págs. 1 e Internacional A8, A9 e A10)

Brasil violou lei, diz governo boliviano

O ministro das Relações Exteriores da Bolívia, David Choquehuanca, afirmou que a Embaixada do Brasil em La Paz violou tratados internacionais e leis nacionais ao possibilitar a fuga de Roger Pinto. “Estamos solicitando formalmente às autoridades do Brasil explicações", disse. (Págs. 1 e A9)

Luiz Alberto Figueiredo
Diplomata do Ambiente

O novo ministro das Relações Exteriores vinha trabalhando em questões climáticas e atuou de modo decisivo nas últimas Conferências do Clima (COPs) da ONU. (Págs. 1 e A8)
EUA, França e Grã-Bretanha indicam que agirão na Síria
EUA, Grã-Bretanha e França deram sinais de que preparam uma intervenção na Síria. O chanceler britânico, William Hague, e o francês, Laurent Fabius, disseram que mesmo sem autorização da ONU usariam a força para punir o suposto uso de armas químicas pelo regime. Para o secretário de Estado americano, John Kerry, é “inegável” que o governo sírio foi o responsável pelo ataque que matou mais de mil pessoas em Ghouta. (Págs. 1 e Internacional A12)
Denunciante do caso Siemens omitiu conta em paraíso fiscal
Um dos ex-executivos da Siemens que denunciaram a formação de cartel no sistema metroferroviário de São Paulo e Brasília, Newton José Leme Duarte, rubricou um documento que tratava de movimentação em uma conta em um paraíso fiscal. Para investigadores, os denunciantes sabem mais do que contaram ao CADE. (Págs. 1 e Política A4)
Esportes: Torcedor que esteve preso em Oruro participa de briga no DF
Leandro Silva de Oliveira, um dos 12 corintianos presos na Bolívia pela morte de Kevin Espada e solto por falta de provas, participou da briga com torcedores do Vasco, domingo, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, informa o repórter Raphael Ramos. Vídeos e fotos mostram Oliveira enfrentando PMs, sendo atingido por spray de pimenta e trocando socos e pontapés com vascaínos. Conhecido como Soldado, ele é sócio da Gaviões da Fiel. A direção da Gaviões não se pronunciou. (Págs. 1 e A19)
Justiça proíbe jornal de publicar investigações
A Justiça censurou a Gazeta do Povo, do Paraná, ao proibir o jornal de publicar informações sobre investigações que estão sendo realizadas contra o presidente do TJ do Estado, Clayton Camargo. (Págs. 1 e Política A7)
Ministro contrata firma de aliada do PMDB (Págs. 1 e Política A6)

Marina ignora rito e pede registro da Rede (Págs. 1 e Política A5)

Emergentes têm ‘minicrise’, admite Mantega
O ministro Guido Mantega (Fazenda) disse que os países emergentes atravessam "minicrise” como movimento de fluxo de capitais para os EUA. Ontem, o dólar subiu 1,6%, para R$ 2,38. (Págs. 1 e Economia B1 e B3)
Atuação só no Mais Médicos
Médicos estrangeiros fazem avaliação em Brasília; governo proíbe trabalho fora do programa. (Págs. 1 e Metrópole A13 e A14)
Dora Kramer
O prazo e a pressa

O suspense em torno da candidatura de Marina Silva levanta a questão: é justo exigir um ano de antecedência para registro de partidos? (Págs. 1 e Política A6)
Paulo Sotero
Dilma vai a Washington

Realismo e transparência no diálogo entre Washington e Brasília são um bom caminho para tornar a visita de Dilma um acontecimento substantivo. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)
Notas & Informações
A coragem de um diplomata

Eduardo Saboia resolveu aplicar, por sua conta e risco, princípios da política externa do País. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: Crise derruba Patriota. Diplomata é afastado
Luiz Alberto Figueiredo é o novo chanceler. Itamaraty apura conduta de Eduardo Saboia na fuga de boliviano

Quebra de hierarquia e falta de comando. Assim foi avaliada pelo Palácio do Planalto a participação do encarregado de negócios do Brasil na Bolívia, Eduardo Saboia, na mirabolante saída do oposicionista boliviano Roger Pinto Molina da embaixada em La Paz, onde estava asilado — noticiada pelo repórter Luiz Carlos Azedo, na coluna Brasília-DF de domingo. O fato aumentou o desgaste na relação entre a presidente Dilma e Antonio Patriota. Pressionado, ele deixou o comando do Ministério das Relações Exteriores. Vai para a ONU, substituir Luiz Alberto Figueiredo, que assumirá o Itamaraty. Saboia será alvo de investigação. Asilado em Brasília, Molina comemorou as mudanças. (Págs. 1 e 2 a 4)
Al-Assad usou arma química, dizem os EUA (Págs. 1 e 28)

Seu bolso: Era uma vez o juro baixo...
Analistas preveem que a taxa Selic pode chegar a 10% em janeiro. Depois da queda de sexta-feira, dólar sobe para R$ 2,384. (Págs. 1, 8 e 9)
Cerco aos vândalos
O Ministério Publico do DF usará as imagens das câmeras das arquibancadas e das áreas internas do Mané para identificar os torcedores que brigaram no jogo entre Vasco e Corinthians. A organização da partida e a atuação da PM também serão avaliadas. (Págs. 1, Superesportes, 2 e 3 e Visão do Correio, 26)
------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico

Manchete: Nova seca nos EUA eleva o risco de inflação no Brasil
A drástica e inesperada mudança de clima no cinturão agrícola dos Estados Unidos na reta final da safra americana injetou uma dose elevada de nervosismo nos mercados de grãos e fez disparar as cotações da soja e do milho no mercado internacional. Apenas ontem, os contratos de soja negociados na bolsa de Chicago, referência para os preços praticados no Brasil, subiram 4,6%, a maior alta em um único pregão desde outubro de 2011. O milho teve valorização de 6,5%, a maior desde o fim de junho do ano passado. O trigo acompanhou o movimento e fechou em alta de 3,5%.

A forte tendência de alta, provocada por um anel de calor no Meio-Oeste nas últimas semanas, preocupa o Brasil porque traz a lembrança do enorme impacto inflacionário provocado pela estiagem nos Estados Unidos no ano passado. Ainda que a seca deste ano seja muito menos severa do que a do ano passado, a nova tendência coloca dúvidas sobre a alardeada perspectiva de queda nos preços domésticos dos alimentos no segundo semestre. A soja e o milho são matérias-primas usadas na produção de rações para aves e suínos e, por isso, têm efeito direto sobre o preço das carnes. Em 2012, esse fator foi fundamental para elevar a inflação no Brasil. (Págs. 1 e B11)
Terminal em Maricá (RJ) terá R$ 4,7 bi
Os Terminais de Ponta Negra (TPN), em Maricá, região metropolitana do Rio, exigirão investimento de R$ 4,7 bilhões e deverão receber as licenças ambientais até dezembro, segundo o governo do Rio. O porto começará a ser construído no primeiro semestre de 2014 e deve entrar em operação no segundo semestre de 2016. A DTA Engenharia, dona do empreendimento, aportará R$ 1,2 bilhão na construção da infraestrutura marítima e terrestre e os R$ 3,5 bilhões restantes virão de empresas. "A DTA, por meio da Vinci Partners, está fazendo o 'private placement' com vários interessados que devem aportar capital", diz João Acácio de Oliveira Neto, presidente. (Págs.1 e B8)
Fuga de senador derruba Patriota
O novo ministro das Relações Exteriores será Luiz Alberto Figueiredo, embaixador do Brasil na Organização das Nações Unidas (ONU). Ele vai substituir Antonio Patriota, que foi afastado do cargo ontem após ter sido surpreendido pela operação de fuga do senador boliviano, Roger Pinto Molina, que chegou domingo a Brasília. Patriota, por sua vez, vai ocupar o cargo até agora exercido por Figueiredo na ONU.

A fuga, uma viagem de 1.600 km, de carro, durou 22 horas e terminou com os 455 dias em que o parlamentar permaneceu asilado na embaixada brasileira em La Paz. Pinto foi acusado pelo governo de Evo Morales de praticar desacato, assassinato e dano ambiental. (Págs. 1 e A14)
Fotolegenda: No limite
O secretário de Estado americano, John Kerry, disse ontem que o ataque com armas químicas à população na periferia de Damasco, capital da Síria, foi uma "obscenidade moral". (Págs. 1 e A11)
'Via rápida' vai acelerar obras em rodovias
O governo encontrou uma forma de dar agilidade às obras de duplicação de rodovias federais que serão concedidas à iniciativa privada. A ideia é que, nos trechos de até 25 quilômetros, as concessionárias possam começar as obras com base apenas em um termo de compromisso a ser assinado com o IBAMA, antes da liberação das licenças prévia e de instalação.

O mecanismo, batizado de "via rápida", foi instituído pelas portarias 288 e 289 dos ministérios do Meio Ambiente e dos Transportes. "As concessionárias poderão trabalhar com mais tranquilidade", afirma Ábdon Dias, assessor-executivo da Empresa de Planejamento e Logística (EPL) para rodovias. (Págs. 1 e A4)
Bug, brasileira, é campeã em inovação
Uma empresa brasileira que controla pragas na cana, soja e outras lavouras com o uso de insetos será apontada hoje como uma das 36 “startups” mais inovadoras do mundo. A Bug Agentes Biológicos, de Piracicaba (SP), será uma das “Pioneiras em Tecnologia 2014”, iniciativa do Fórum Econômico Mundial, de Davos.

O fórum considerou que a utilização de vespas parasitas para o controle de pragas provocadas por lagartas sem o uso de pesticidas e sem perturbar o ecossistema local representa uma revolução biológica na agricultura brasileira, que pode se espalhar para outros mercados. (Págs. 1 e B12)
J.P. Morgan vê PIB potencial dos EUA em 1,75% entre 2013 e 2017 (Págs. 1 e A11)

Toyota tenta recuperar o tempo perdido no Brasil (Págs. 1 e B9)

Reajuste da contribuição sindical
Perto de ser aprovado na Câmara, em caráter terminativo, projeto defendido pela CNI, CNA e CNC reajusta em até 1.140% a contribuição sindical das empresas. Proposta também acaba com possibilidade de isenção às micro e pequenas. (Págs. 1 e A8)
Docas deixaram de investir R$ 5,8 bi
Em dez anos, as companhias Docas, estatais que gerenciam 18 portos públicos, deixaram de investir R$ 5,8 bilhões do Orçamento da União que estavam disponíveis para obras de infraestrutura. (Págs. 1 e B8)
OAB-SP barra mediação em cartório
Conselho Nacional de Justiça concede liminar à OAB-SP que proíbe aos cartórios do Estado de São Paulo realizar mediações e conciliações sem a participação de advogados. (Págs. 1 e E1)
Salário-maternidade sem INSS
Mesmo suspensa temporariamente, a decisão do Superior Tribunal de Justiça que excluiu as férias e o salário-maternidade do cálculo da contribuição ao INSS já começou a ser aplicada pelos próprios ministros da Corte. (Págs. 1 e E1)
Curso não gera horas extras
O Tribunal Superior do Trabalho (TST) rejeita o pagamento de horas extras a uma bancária que teve de cumprir 250 horas de curso de aperfeiçoamento, fora do horário de expediente, para obter promoção no emprego. (Págs. 1 e E1)
Ideias
Delfim Netto

Não é possível aceitar um déficit em conta corrente de quase US$ 80 bi em 2013 como “natural”, apesar de ser 3,5% do PIB. (Págs. 1 e A2)

Laura Carvalho

Uma nova contração fiscal pode até não surtir efeito na inflação, mas certamente prejudica a retomada. (Págs. 1 e A12)
------------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário: