PENSAR "GRANDE":

***************************************************
[NÃO TEMOS A PRESUNÇÃO DE FAZER DESTE BLOGUE O TEU ''BLOGUE DE CABECEIRA'' MAS, O DE APENAS TE SUGERIR UM ''PENSAR GRANDE''].
***************************************************


“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...” (Abraham Lincoln).=>> A MÁSCARA CAIU DIA 18/06/2012 COM A ALIANÇA POLÍTICA ENTRE O PT E O PP.

----

''Os Economistas e os artistas não morrem..." (NHMedeiros).

"O Economista não pode saber tudo. Mas também não pode excluir nada" (J.K.Galbraith, 1987).

"Ranking'' dos políticos brasileiros: www.politicos.org.br

=========
# 38 RÉUS DO MENSALÃO. Veja nomes nos ''links'' abaixo:
1Radio 1455824919 nhm...

valor ...ria...nine

folha gmail df1lkrha

***

sexta-feira, setembro 06, 2013

QUEM LÊ TANTA NOTÍCIA

SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS

06 de setembro de 2013

O Globo

Manchete: Brasil monitorado - Obama encontra Dilma e tenta explicar espionagem
Reunião estava fora da agenda; presidente brasileira relatou episódio aos Brics

Porta-voz do russo Vladimir Putin afirma que líderes consideraram caso de monitoramento feito pelo serviço secreto americano como algo similar a terrorismo; viagem aos EUA depende de satisfação com explicações

Num encontro fora da agenda oficial do G-20, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e a presidente Dilma Rousseff conversaram sobre as denúncias de que o serviço secreto americano espionou ligações e e-mails da governante brasileira. Obama queria explicar "a natureza dos esforços da inteligência". Mais cedo, lado a lado no G-20, eles não se falaram. A irritação de Dilma era visível. Segundo o Planalto, Dilma relatou o episódio na reunião dos Brics. (Págs. 1 e 3)

Fotolegenda: Explicações

Em São Petersburgo, atrasados para o jantar do G-20, Obama e Dilma tiveram encontro reservado para tratar da crise de espionagem.
Criptografia não é barreira para NSA
Novos documentos vazados por Edward Snowden revelam que a agência de inteligência americana, com colaboração de empresas, acessa dados protegidos por criptografia, como transações bancárias e conversas de voz via internet. (Págs. 1 e 27)
Julgamento do mensalão - STF adia decisão sobre recurso
Os ministros do Supremo deixaram para a semana que vem a decisão sobre se aceitarão embargos infringentes, recursos que podem reabrir o julgamento para 11 condenados no mensalão que receberam ao menos quatro votos pela absolvição, entre eles o ex-ministro José Dirceu. O relator, Joaquim Barbosa, votou contra a aceitação desse recurso, mas, por sugestão do ministro Roberto Barroso, a discussão foi adiada para quarta-feira, a fim de que advogados possam apresentar seus argumentos em defesa dos embargos. Ontem, a pena de João Genu, ex-assessor do PP, foi reduzida. O deputado petista José Genoino, que se submeteu a cirurgia cardíaca, entrou na Câmara com pedido de aposentadoria por invalidez. (Págs. 1, 5 e 6)
Dia da Independência: Atos previstos em 172 cidades
Grupos como Anonymous e Brasil Contra a Corrupção, que se mobilizam para promover atos de rua amanhã, Dia da Independência, já conseguiram quase 400 mil confirmações de presença pelo Facebook em 172 cidades. Entre as reivindicações estão a prisão de mensaleiros, fim do voto obrigatório e a aprovação do Plano Nacional de Educação. Em Brasília, onde a PM estima a adesão de 50 mil pessoas, máscaras serão proibidas. Ontem, houve confronto em frente ao Congresso. (Págs. 1 e 4)
Colega, eu? PSOL agora quer se livrar de Janira
O deputado federal Chico Alencar (PSOL) defendeu ontem que a deputada estadual Janira Rocha se licencie do partido enquanto ela é investigada por ficar com parte dos salários de assessores e por crime eleitoral. Janira pode perder o mandato. (Págs. 1 e 10)
Jardim Botânico: Prefeito mantém invasores no bairro
Prefeitura vai desapropriar prédio e terreno de toalheiro no Jardim Botânico para receber parte das famílias invasoras que terão de deixar a área do parque. (Págs. 1 e 11)
Números da violência: Assassinatos caem na capital
De janeiro a julho, o número de homicídios dolosos na capital foi 1,6% menor que no mesmo período de 2012. Mas no Estado do Rio como um todo, esse tipo de crime cresceu 10,8%. (Págs. 1 e 12)
MEC tolerante: Enem vai admitir redação com erro
O guia do Enem 2013 dá nota máxima a textos com erros de português, admitidos pelo MEC desde que o conjunto revele domínio do idioma. (Págs. 1 e 7)
Um vale para quase tudo
Vale-cultura poderá ser usado até em festas populares conforme portaria que a ministra da Cultura, Marta Suplicy, publica hoje. (Págs. 1 e Segundo Caderno)
Colunistas
Nelson Motta: Na era da internet espiona quem pode, defende-se quem for capaz. (Págs. 1 e 47)

Míriam Leitão: Na ata, Banco Central entrou em contradição sobre a questão fiscal. (Págs. 1 e 22)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: Barbosa rejeita recursos, mas adia fim do mensalão
Decisão sobre prisões fica para próxima semana; José Dirceu recebe amigos e assiste à sessão pela TV

O presidente do STF, Joaquim Barbosa, rejeitou ontem pedido de condenados no processo do mensalão para que sejam julgados novamente, mas a decisão sobre a existência ou não do recurso (embargos infringentes) foi adiada para a próxima semana. Se for seguida por pelo menos outros cinco ministros, os réus, entre eles José Dirceu, não terão direito a outro julgamento e o STF poderá determinar a prisão dos condenados. Ainda não se sabe se a execução das penas se dará imediatamente após a conclusão da análise dos recursos ou se após a publicação de acórdão. Ontem, os ministros encerraram a análise dos embargos de declaração. Dos 25 condenados, apenas Breno Fischberg e João Cláudio Genu conseguiram redução de pena. José Dirceu reuniu amigos, parentes e companheiros de militância para assistir ao julgamento. O evento serviu como demonstração de solidariedade ao ex-ministro. (Págs. 1 e Política A4 a A6)
Genoino pede à Câmara aposentadoria por invalidez
O deputado José Genoino (SP), ex-presidente do PT, pediu aposentadoria por invalidez à Câmara. Se o pedido for acolhido, o parlamentar, condenado pelo STF no processo do mensalão, continuará recebendo salário integral, mesmo que tenha o mandato cassado. A defesa de Genoino também estuda pedir prisão domiciliar para o deputado. A solicitação de aposentadoria passará pela avaliação de junta médica da Câmara. Em julho, Genoino foi submetido a uma cirurgia cardíaca. Ele teve alta em 20 de agosto, mas permanece em licença médica. (Págs. 1 e Política A5)
EUA atuam para decifrar dados pessoais na internet
A Agência de Segurança Nacional dos EUA vem usando supercomputadores, estratagemas técnicos e ordens judiciais para minar as principais ferramentas que protegem a privacidade das comunicações cotidianas na era da internet, indicam documentos. A agência enviou supercomputadores a empresas de tecnologia nos EUA e no exterior e decifrou a criptografia que guarda sistemas globais de comércio e bancários, protege dados sensíveis como segredos comerciais e registros médicos, e garante o sigilo de e-mails, buscas na web e telefonemas de americanos e outros cidadãos mundo afora. A presidente Dilma Rousseff e seu colega americano, Barack Obama, reuniram-se após a cúpula do G-20. O tema da conversa não foi revelado, mas ela ocorreu em meio à denúncia de que a NSA monitorou comunicações no País. O ex-presidente Lula cobrou um pedido de desculpas de Obama. (Págs. 1, Internacional A11 e Política A10)

Luiz Inácio Lula da Silva
Ex-presidente
“Espero que a Dilma dê um ‘guenta’ democrático no Obama"
Intervenção na Síria domina G-20 e divide potências
A guerra na Síria dominou os debates da cúpula do G-20 em São Petersburgo e expôs as divisões na comunidade internacional. EUA e França defenderam a intervenção militar como forma de punir o regime de Bashar Assad pelo uso de armas químicas, enquanto a Rússia recebeu o apoio da China contra um ataque. Ainda ontem, o general sírio Ali Habib Mahmoud desertou para o Líbano, levantando suspeitas em Beirute, (Págs. 1 e Internacional A12)
BC muda de posição sobre política fiscal
A ata da reunião do Comitê de Política Monetária aponta uma mudança na visão do Banco Central sobre os gastos públicos. Foram retiradas menções de que a condução da política fiscal do governo é “expansionista”, e o BC diz agora que foram criadas condições para que o setor público vá rumo a uma “zona de neutralidade”. (Págs. 1 e Economia B1)
Política e saúde não combinam, diz Uip na posse
O médico David Uip assumiu a Secretaria Estadual de Saúde de SP e afirmou que “saúde não combina com política, mas com política pública”. Ele confirmou que o Estado tem projeto para ampliar a residência médica. É o programa Mais Residentes. (Págs. 1 e Metrópole A20)
Produção de carros subiu 13,7% este ano (Págs. 1 e Economia B4)

Celso Ming 
Esqueçam o que escrevi

Tudo se passou como se, após queixas de que se tornara fonte propagadora do pessimismo sobre a economia, o BC tentasse desfazer a impressão. (Págs. 1 e Economia B2)
Thomas Friedmam 
Armas e vergonha

Se envergonharmos os que cometeram o ataque químico, poderemos cooptar o mundo a unir-se a nós para traçar uma linha moral. (Págs. 1 e Internacional A14)
Notas & Informações
Vexame em São Petersburgo

O governo petista surpreendeu mais uma vez ao se alinhar ao protecionismo argentino. (Págs. 1 e A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: Saia justa na Rússia
Quatro dias depois da revelação de que foi espionada pelo serviço secreto americano, Dilma Rousseff fez questão de expressar desconforto ao ficar lado a lado com o presidente Barack Obama, na abertura da cúpula do G20, grupo dos países mais ricos do mundo, em São Petersburgo. Em reunião reservada, Obama teria tentado amenizar o mal-estar para acalmar Dilma. Sem receber, por escrito, as informações que exigiu dos EUA, o Planalto adiou a viagem da comitiva que organizaria a visita oficial da brasileira a Washington. Dilma deu sinais de que poderá suspender ou cancelar a ida aos EUA, em 23 de outubro, em repúdio à ingerência americana.

Nem criptografia escapa dos EUA

O jornalista Glenn Greenwald diz ao Correio que divulgará novas informações da espionagem sobre Dilma. Documentos revelam que os EUA são capazes de violar os mais avançados sistemas de proteção de dados. (Págs. 1, 14 e 15)
Condenados pelo Supremo já ensaiam a despedida
Os deputados petistas Genoino e João Paulo Cunha são aconselhados a renunciar para não terem o mandato cassado pelo STF Genoino deu entrada no pedido de aposentadoria. Ontem, o tribunal adiou decisão sobre novo julgamento. (Págs. 1 e 2 a 4)
Fotolegenda: Tolerância zero para aos black blocs
Supostos integrantes do grupo foram identificados ontem pela PM durante a retirada de um acampamento perto do Congresso. Dois foram presos. A segurança do Sete de Setembro terá 6 mil homens. Manifestantes com máscaras serão proibidos no centro da cidade. (Págs. 1 e 19)
BC acredita em corte de gastos, mas juro subirá (Págs. 1 e 8)

Redação do Enem tolera erro, mas pune deboche (Págs. 1 e 7)

------------------------------------------------------------------------------------
Valor Econômico

Manchete: BC já prevê estabilidade fiscal
A ata do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, divulgada ontem, traz informações importantes pelo que está escrito e também pelo que não está. O que mais chamou a atenção e desagradou os mercados foi a indicação sobre uma possível "neutralidade" da política fiscal.

Uma das razões para essa nova visão do Copom, segundo o Valor apurou, é que o superávit primário já caiu o quanto podia. Portanto, a tendência é de que o superávit de 2014 seja praticamente igual ao de 2013. Sem variação, o efeito da política fiscal sobre a demanda e, consequentemente, sobre a taxa de inflação, deixaria de ser expansionista e passaria a ser neutro no horizonte relevante, que é 2014. (Págs. 1 e A2 e C12)













Clima positivo e ataque ao Fed dominam G-20
Ao contrário da última cúpula do G-20, no México, quando a crise ameaçava o euro, a de São Petersburgo mostra um clima mais positivo, apesar das inquietações dos emergentes. Desta vez, os europeus quase exultaram, mencionando a recuperação de sua economia. O presidente Barack Obama disse que os EUA também se recuperam.

Obama respondeu às críticas ao Fed. Embora lembrando que o BC é independente, afirmou seu "sentimento" de que a retirada dos estímulos monetários será gradual e consistente para não ter impacto negativo na economia mundial. A ação do Fed está no centro do debate econômico no G-20. (Págs. 1 e A12)
Ajuda a aéreas custaria mais de R$ 2 bilhões
A conta do pedido de socorro apresentado pelas companhias aéreas ao governo pode alcançar mais de R$ 2 bilhões, conforme simulações feitas por autoridades do setor a respeito do impacto fiscal das medidas. O cálculo sequer inclui os pedidos de mudança na fórmula de preços do querosene de aviação e de unificação das alíquotas de ICMS sobre o combustível.

Ontem, em reunião na Casa Civil, a ministra Gleisi Hoffmann e autoridades do setor discutiram hipóteses para aliviar a crise das aéreas. Por conta do limitado espaço fiscal, a tendência do governo é concentrar esforços em medidas como o aumento do limite para o capital estrangeiro nas empresas. (Págs. 1 e B3)
China toma mercados tradicionais do Brasil
A estratégia da China de aumentar suas vendas aos países americanos para compensar a desaceleração das economias centrais resultou, nos últimos cinco anos, em maior participação do país asiático nas importações dos parceiros do Brasil no Mercosul e dos países integrantes da Aladi (Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela) e do Nafta (Canadá, EUA e México), conforme levantamento do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi).

Mais do que isso, a pesquisa mostra que a China tem conseguido aproveitar as oportunidades de mercado. Os chineses conseguiram mais "market share" na venda de produtos cuja demanda avançou na participação das importações das três regiões. Essa fatia de "oportunidade aproveitada", como chama o estudo, aumentou de 38% em 2008 para 45% em 2012. Essa participação também teve importante avanço na exportação brasileira para os três blocos, mas é bem menos representativa. Na exportação do Brasil, a parcela subiu de 17% em 2008 para 25% no ano passado. (Págs. 1 e A3)

As marcas do Lehman, cinco anos depois
O colapso do Lehman Brothers completa meia década no dia 15, mas as marcas da crise financeira que então conheceu seu auge continuam evidentes, nos EUA e no mundo. Um dos desdobramentos mais importantes para o Brasil foi a "guerra cambial", que agora parece próxima do fim, com a recuperação da economia americana. Mas as incertezas que perduram no cenário internacional provocaram a desvalorização do real, o aumento dos juros negociados no mercado e a deterioração das expectativas para a inflação e o crescimento econômico. "Vencemos a guerra cambial", ironiza um economista do governo. Mas o Brasil sofre de novo quando o conflito vai terminando. "Alguém está feliz com isso?". (Págs. 1 e Eu & Fim de Semana)

BTG sai da reestruturação da OGX e OSX
O BTG Pactual retirou-se do processo de reestruturação financeira da petroleira OGX e do estaleiro OSX, afirmou ao Valor fonte próxima ao banco. A decisão foi tomada diante da percepção de que não há possibilidade de reorganizar as companhias a partir da venda de ativos. A fonte não descartou por completo a hipótese de uma renegociação entre o grupo e seus credores fora do âmbito judicial. Esse processo, disse, será conduzido pela Angra Partners, consultoria recentemente contratada pelo grupo EBX. (Págs. 1 e B7)


Justiça nega parcelamento ao Vasco
A Justiça Federal considerou insuficientes as garantias apresentadas e rejeitou acordo de parcelamento de dívidas entre a Fazenda Nacional e o Vasco, que segue sem CND e o patrocínio da Caixa. (Págs. 1 e B4)
Cattalini amplia capacidade
A Cattalini Terminais Marítimos se prepara para quase duplicar a capacidade de armazenagem de cargas líquidas no porto de Paranaguá (PR) até 2017.0 investimento será de R$ 450 milhões. (Págs. 1 e B5)
Actis assume a Atlantic
A britânica Actis fechou o primeiro investimento na área de energia no Brasil. Com aporte de R$ 385 milhões, a gestora de fundos de “private equity" adquiriu participação de 60% na Atlantic Energias Renováveis. (Págs. 1 e B6)
Cafeicuttura mira mercado chinês
A cadeia produtiva do café no Brasil torce para que as mudanças que transformaram o Japão no quarto maior consumidor do mundo se repitam na China. A expectativa é que o consumo no país triplique até 2020. (Págs. 1 e B11)
Algodão transgênico no Tocantins
O Estado do Tocantins deverá ser autorizado a plantar algodão transgênico ainda neste ano. Após parecer favorável da Embrapa, a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) deve levantar a zona de exclusão adotada em 2005. (Págs. 1 e B12)
Captações externas
Caso as condições do mercado internacional permaneçam estáveis, empresas e bancos brasileiros deverão captar entre US$ 12 bilhões e US$ 15 bilhões em bônus até o fim do ano. (Págs. 1 e Cl)
RBC deve deixar a América Latina
O Royal Bank of Canada (RBC) deve encerrar sua operação no Brasil. O presidente do banco no país, Giovanni Catizzone, não confirmou a informação, mas admitiu uma “revisão” dos negócios na América Latina, que também incluem Uruguai e Chile. (Págs. 1 e C7)
Devolução de benefício previdenciário
O STJ modificou seu entendimento e reconheceu ao INSS o direito de cobrar valores pagos por força de decisões judiciais provisórias, posteriormente revogadas. Até agora, a devolução não era admitida, devido ao caráter alimentar dos benefícios. (Págs. 1 e E1)
Ideias
Maria Cristina Fernandes

A minirreforma eleitoral não apenas busca preservar os atuais mandatos como frustra a renovação. (Págs. 1 e A6)

Ricardo Hausmann

A mesma dinâmica que inflou o crescimento do PIB dos emergentes, em dólares, agora vai operar no sentido oposto. (Págs. 1 e A11)


Diretor da Aneel defende mudança no modelo de leilões (Págs. 1 e A5) 

Replicar boom do gás de xisto é uma missão difícil para a China (Págs. 1 e B9)

------------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário: