PENSAR "GRANDE":

***************************************************
[NÃO TEMOS A PRESUNÇÃO DE FAZER DESTE BLOGUE O TEU ''BLOGUE DE CABECEIRA'' MAS, O DE APENAS TE SUGERIR UM ''PENSAR GRANDE''].
***************************************************


“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...” (Abraham Lincoln).=>> A MÁSCARA CAIU DIA 18/06/2012 COM A ALIANÇA POLÍTICA ENTRE O PT E O PP.

----

''Os Economistas e os artistas não morrem..." (NHMedeiros).

"O Economista não pode saber tudo. Mas também não pode excluir nada" (J.K.Galbraith, 1987).

"Ranking'' dos políticos brasileiros: www.politicos.org.br

=========
# 38 RÉUS DO MENSALÃO. Veja nomes nos ''links'' abaixo:
1Radio 1455824919 nhm...

valor ...ria...nine

folha gmail df1lkrha

***

terça-feira, outubro 22, 2013

QUEM LÊ TANTA NOTÍCIA?

SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS

22 de outubro de 2013

O Globo

Manchete: Primeiro leilão do pré-sal: Sem disputa, Petrobras, Shell, Total e duas chinesas vencem
Libra sai pela oferta mínima e setor cobra novas regras para futuras licitações.

Dilma comemora resultado


Em pronunciamento, presidente diz que 85% da renda produzida em Libra ficarão no Brasil. “Não é privatização" rebateu.

Batalha campal na orla da Barra

Após manifestação pacífica, infiltrados viraram carro e puseram fogo em banheiro químico. Confrontos deixaram 4 feridos.

Dinheiro para fechar as contas

Os R$ 15 bilhões que serão recolhidos pelas empresas aos cofres públicos vão engordar o caixa do governo para pagar juros.

Seis anos após o anúncio da descoberta do pré-sal no Brasil, o Campo de Libra foi leiloado ontem, o primeiro pelo regime de partilha. Apenas um grupo fez oferta e arrematou o megacampo, na Bacia de Santos, pela oferta mínima, pagando ainda R$ 15 bilhões de bônus ao governo. Mesmo sem concorrência, o resultado do leilão surpreendeu especialistas porque reuniu duas gigantes europeias do setor privado — a anglo-holandesa Shell e a francesa Total, cada uma com 20% do consórcio vencedor —, duas estatais chinesas — CNOOC e CNPC, com 10% cada — e a Petrobras, que ficou com 40%, acima do mínimo exigido. A exploração e a produção em Libra exigirão R$ 400 bilhões nos próximos 30 anos. A PPSA, nova estatal do pré-sal, será responsável pela gestão e pela fiscalização dos investimentos. Representantes do setor privado, no entanto, cobraram mudança de regras para que outros leilões desse tipo tenham concorrência. Homens da Força Nacional e do Exército garantiram a segurança do leilão, realizado num hotel na Barra da Tijuca, apesar dos confrontos na orla. As ações da Petrobras subiram 5% no dia. (Págs. 1 e 23 a 28)

Colunista
Míriam Leitão

O leilão não teve competição, mas o governo pode respirar aliviado. Europeias mudaram a cena. (Págs. 1 e 24)

Editorial: Libra surpreende positivamente, mas poderia ser melhor (Págs. 1 e 20)

Artigos
Edmar de Almeida

Resultado do leilão traz investimentos e foi bom para um modelo (de partilha) que é ruim. (Págs. 1 e 25)

Fernando de Holanda

É possível que a presidente Dilma esteja um pouco decepcionada, mas é preciso mudança. (Págs. 1 e 25)

Manouchehr Takin

Foi bom para o Brasil. Governo e Petrobras não poderiam investir tanto dinheiro sozinhos (Págs. 1 e 28)

Planos terão que dar 37 remédios para câncer
Operadoras de planos de saúde individuais e coletivos também serão obrigadas a cobrir mais 50 novos procedimentos, entre exames, consultas e cirurgias. (Págs. 1 e 30)
Valério tenta ir para prisão no interior
Para não ser levado a presídio de segurança máxima, o operador do mensalão Marcos Valério oficializou residência em Sete Lagoas e assumiu união estável com jovem. (Págs. 1 e 3)
França se revolta com espionagem maciça
Após revelação de que 70 milhões de ligações francesas foram monitoradas pelos EUA em apenas um mês, o governo Hollande exigiu "respostas claras" de Washington. (Págs. 1 e 32)
Táxi: serviço irregular à espreita do turista
Nos aeroportos Tom Jobim e Santos Dumont e na Rodoviária Novo Rio, turistas que chegam à cidade viram reféns de taxistas em situação irregular. (Págs. 1 e 12)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete: Leilão do pré-sal atrai grupos privados, mas sai pelo mínimo
Petrobrás é acionista majoritária no campo de Libra • Shell e Total surpreendem e se juntam a estatais chinesas no consórcio • Dilma comemora resultado na TV • Manifestantes e Força Nacional entram em confronto

O grupo formado pela Petrobrás (40%), a francesa Total (20%), a anglo-holandesa Shell (20%) e as chinesas CNPC (10%) e CNOOC (10%) arrematou a área de Libra, no pré-sal da Bacia de Santos, a maior reserva de petróleo já descoberta no País. Sem concorrentes, a licitação ficou no mínimo estipulado pelo governo: o consórcio pagará R$ 15 bilhões pela assinatura do contrato e partilhará com a União o piso de 41,65% de óleo lucro - ou todo o petróleo produzido na área, descontados os custos. Do lado de fora do hotel onde ocorreu o leilão houve confronto entre cerca de 400 manifestantes e 1,1 mil militares. Em pronunciamento em cadeia de rádio e TV, a presidente Dilma Rousseff comemorou o “sucesso do leilão”, classificando-o como “um marco na história do Brasil”, e disse que continuará com o modelo de partilha, “uma grande conquista” para o País. (Págs. 1 e Economia B1 e B3 a B9)

Reforço de caixa

O Leilão deixou a equipe econômica mais aliviada com o reforço de caixa para o cumprimento da meta de superávit primário das cantas do setor primário deste ano. (Págs. 1 e B7)

Entrada de Shell e Total alivia governo
O governo comemorou o fato de as petroleiras privadas Shell e Total terem entrado no leilão. Havia temor de que houvesse críticas pela participação apenas de estatais no consórcio. Aécio Neves disse que, “embora tardiamente”, o governo reconheceu a importância do capital privado nos investimentos. (Págs. 1 e B8)

Análises

Celso Ming: Bateu o martelo

A participação das megaempresas priva das desarma o argumento de que a licitado fora um arranjo entre estatais. (Págs.1 e B2)

José Paulo Kupfer: Deu empate sem gol

Leilão s.em concorrentes aponta para a necessidade de aprimorar o modelo para os próximos campus do pré-sal. (Págs. 1 e B6)


Aloísio Araújo: Poderia ter sido pior

A Petrobrás correu o risco de terminar o leilão de Libra com parceiros indesejáveis e a perspectiva de prejuízo. (Págs. 1 e B5)

Ato de Dilma beneficia operadora de saúde
Ato presidencial dispensa a Geap Autogestão em Saúde - fundação de direito privado sob intervenção da ANS - de participar de licitação para vender planos de saúde a servidores públicos da União, informam Julia Duailibi e Valmar Hupsel Filho. A entidade não precisará disputar concorrências para atuar em um mercado potencial de 3 milhões de usuários e que movimenta cerca de R$ 10 bilhões anuais. TCU, STF e Procuradoria-Geral da República entendem que deveria haver licitação. (Págs. 1 e Política A4)
Espionagem dos EUA enfurece governo francês
Reportagem do jornal Le Monde mostra que os EUA gravaram milhões de telefonemas de governo, empresas e cidadãos franceses. O embaixador americano em Paris foi convocado pelo governo francês para dar explicações. (Págs. 1 e Internacional A10)
Rebelião do Congo usa crianças na guerra (Págs. 1 e Internacional A14)

ANS faz planos terem mais procedimentos (Págs. 1 e Metrópole A15)

Passe Livre fecha por 4 horas a M’Boi Mirim (Págs. 1 e Metrópole A17)

Marlon Reis
Superando a Lei do silêncio

As pessoas que tenham auferido vantagens com sua presença na vida pública alo devera esperar ser tratadas como um anônimo. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Dora Kramer 
Procure pensar

Pela sei, acusados no mensalão poderiam ter pedido a proibição de notícias sobre o caso dado que no juízo deles isso lhes atingia a “boa fama”. (Págs. 1 e Política A8)

Notas & Informações
Óleo do pré-sal, dinheiro de onde?

O desafio da Petrobras é conseguir dinheiro para o desenvolvimento e a exploração da reserva. (Págs. 1 e A3)

------------------------------------------------------------------------------------
Correio Braziliense

Manchete: O petróleo é nosso (e também, de chineses, de franceses, britânicos e holandeses)
O sorriso do ministro Lobão, ao bater o martelo em hotel no Rio, contrasta com o clima de guerra que marcou a primeira privatização do pré-sal na gestão Dilma. Em meio a violentos protestos, fortemente reprimidos pelo Exército, o Campo de Libra, maior reserva já descoberta no país, não teve concorrência. Foi rateado por um consórcio formado de última hora pela Petrobras (10%, mais os 30% obrigatórios), a anglo-holandesa Shell (20%), a francesa Total (20%) e as chinesas CNPC e CNOOC (10% cada uma). Apesar de a presidente ter ido à televisão cantar vitória, o grupo ganhou o leilão sem ofertar um centavo a mais que o lance mínimo: 41,65% da produção excedente de óleo, além do bônus de R$ 15 bilhões a serem injetados no caixa do governo. (Págs. 1 e 7 a 10 e visão do correio, 18)

Gol terá de pagar R$24 mi do seguro viagem a clientes (Págs. 1 e 17)

Polêmica sobre biografias divide também a Câmara (Págs. 1 e 6)

Planos vão cobrir gastos com remédio para o câncer
Nova lista de coberturas obrigatórias para os usuários dos seguros de saúde inclui 37 medicamentos orais contra tumores. Outros 87 procedimentos também deverão ser oferecidos pelas empresas em 2014, mas o impacto nas mensalidades ocorrerá somente em 2015. (Págs. 1 e 15)
------------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário: