PENSAR "GRANDE":

***************************************************
[NÃO TEMOS A PRESUNÇÃO DE FAZER DESTE BLOGUE O TEU ''BLOGUE DE CABECEIRA'' MAS, O DE APENAS TE SUGERIR UM ''PENSAR GRANDE''].
***************************************************


“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...” (Abraham Lincoln).=>> A MÁSCARA CAIU DIA 18/06/2012 COM A ALIANÇA POLÍTICA ENTRE O PT E O PP.

----

''Os Economistas e os artistas não morrem..." (NHMedeiros).

"O Economista não pode saber tudo. Mas também não pode excluir nada" (J.K.Galbraith, 1987).

"Ranking'' dos políticos brasileiros: www.politicos.org.br

=========
# 38 RÉUS DO MENSALÃO. Veja nomes nos ''links'' abaixo:
1Radio 1455824919 nhm...

valor ...ria...nine

folha gmail df1lkrha

***

terça-feira, abril 29, 2014

QUEM LÊ TANTA NOTÍCIA?

#
SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS

Sinopses anteriores:  
29 de abril de 2014
Correio Braziliense

Manchete: A guerra de R$ 8 bi que terceirizou a Esplanada
Empresas travam batalha ferrenha para vencer licitações e fornecer mão de obra a ministérios, secretarias e órgãos reguladores.Algumas acusam concorrentes de deslealdade. Mercado bilionário é marcado por fiscalização precária, irregularidades trabalhistas e até calote no governo e nos empregados. (Págs. 1 e 8 e 9)
Vale (quase) tudo para combater o preconceito
A atitude de Daniel Alves ante o ato de racismo no futebol desencadeou reação nas redes sociais que, de tão intensa e organizada, ganhou ares de campanha publicitária, acelerada por estratégia de marketing de Neymar. Ativistas da igualdade racial apoiam a iniciativa do jogador em campo, mas fazem ressalvas à associação de negros com macacos. Longe da internet, o racismo no esporte é marcado pela impunidade. (Págs. 1 e Superesportes, capa, página 3 e visão do correio, 14)
Intercâmbio pelo ENEM só vale se ensino melhorar (Págs. 1 e 2)

Escândalos: Executivo de doleiro era grato a Padilha
Antes do cargo no Labogen, Marcus Cezar Ferreira de Moura teria sido indicado pelo petista à Geap e, segundo ex-dirigentes do plano de saúde, se vangloriava da proximidade com o então ministro. (Págs. 1 e 2)
Em família: Distrital dá jeitinho de empregar
Para não ser acusado de nepotismo, Washington Mesquita (PTB) arranjou vagas comissionadas para parentes longe da Câmara. Cinco deles trabalham no GDF; no TCDF e até no Senado. (Págs. 1 e 25)
Ministros do Supremo rebatem Lula
Joaquim Barbosa repudiou declaração do ex-presidente da República de que 80% das decisões no julgamento do mensalão foram políticas. “A desqualificação do STF (...) é um fato grave”, disse. “Os cidadãos brasileiros clamam por justiça.” Outros ministros da Corte também criticaram Lula. (Págs. 1 e 4)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Mantega confirma ações de incentivo à venda de carros
Iniciativa será baseada no estímulo ao parcelamento combinado com proteção contra eventual calote de compradores aos bancos. (Págs. 1 e 18)

8,4% foi a queda na produção de veículos até março.

2,1% foi a queda na venda de veículos até março.
Campo tenso: Conflito e dois mortos em área de demarcação
Agricultores foram atingidos a tiros em Faxinalzinho, em suposto conflito com índios. (Págs. 1 e 26)
Concutare: Um ano de avanços nas regras ambientais
Operação da PF não resultou em punições, mas qualificou e acelerou ações da Fepam. (Págs. 1, 28 e 29)
Praga do racismo: Uma casca de banana nos gramados
Ao comer fruta jogada por torcedor, Daniel Alves ampliou debate sobre preconceito. (Págs. 1, 4 e 5)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: Alta de alimento bate no limite e muda projeção do IPCA
Pela primeira vez desde 28 de fevereiro, os economistas consultados pelo Banco Central reduziram suas previsões para a inflação em 2014, agora em 6,50%. A revisão ainda é pequena, mas é importante por sinalizar o fim do impacto do choque dos alimentos no indicador oficial de preços. Entretanto, o freio ainda não é suficiente para melhorar as perspectivas para as vendas no comércio, que continuam em ritmo lento. (Págs. 1 e P4 e 5)
O bilionário mercado de alvejante
Fabricantes como Unilever e Bombril investem em marketing e segmentação para conquistar uma fatia maior dos consumidores de produtos para tirar manchas, setor hoje liderado pelo Vanish, da britânica Reckitt Benckiser. (Págs. 1 e P14)
Mantega: Montadoras terão pacote de incentivo
O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse ontem que o país só não cresce a 3% ao ano devido às restrições ao crédito. Para reverter a situação, o governo deve anunciar novos estímulos ao financiamento de carros, beneficiando a indústria automobilística. (Págs. 1 e P6)
CVM quer fundos mais populares
A autarquia está levando ao mercado novo formato de investimento, com lastro em títulos públicos, que servirá de alternativa à caderneta de poupança. (Págs. 1 e P20 e 21)


Tecnologia: Sites de aluguel de imóveis mundo afora mostram a força da 'economia da confiança'. (Págs. 1 e P15)

Relatório D.C.: Novo sucesso da literatura econômica mostra que a cobiça tem duas faces. (Págs. 1 e P10)

Siderurgia: Usinas do país vão à OCDE contra excesso de capacidade de produção de aço. (Págs. 1 e P8)

Empreendedorismo: Empresas de médio porte têm restrições para inovar por falta de financiamento. (Págs. 1 e P12 e 13)

------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete: Lula não entende a independência da Justiça, diz Barbosa
Opinião do petista sobre atuação do STF no mensalão merece ‘repúdio veemente’, afirma o presidente da corte

O presidente do STF, Joaquim Barbosa, afirmou que merece “o mais veemente repúdio” a avaliação do petista Luiz Inácio Lula da Silva de que o julgamento do mensalão pela corte teve “80% de decisão política”.

A declaração do ex-presidente da República em entrevista a uma TV portuguesa gerou mais reações no Judiciário e na oposição.

Segundo Barbosa, Lula tem “dificuldade em compreender” um Judiciário independente. “Não sei como ele tarifou, como fez essa medição.Qual aparelho permite isso?É um troço de doido”, disse Marco Aurélio Mello, também do STF.

O ministro Gilmar Mendes lembrou que o ex-presidente “já pediu desculpas à nação” pelo mensalão.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse que o processo do mensalão tramitou de forma transparente.Aécio Neves (PSDB) disse que Lula “não faz bem à democracia”. Eduardo Campos (PSB) afirmou que decisões judiciais não devem ser discutidas. (Págs. 1 e Poder A8)

Hélio Schwartsman: Parece improvável que, com o tempo, se esclareçam ações no mensalão. (Págs. 1 e Opinião A2)
Lei que permite menina se casar com 9 anos gera debate no Iraque
A questão feminina está no centro dos debates no Iraque, que faz eleição legislativa amanhã, relata o enviado Samy Adghirni. O favoritismo dos candidatos islamitas gera temores de que a Lei Jaffari seja aprovada.

O texto reduz a idade mínima de casamento para mulheres xiitas de 18 para 9 anos e determina que elas nunca recusem fazer sexo com os maridos. (Págs. 1 e Mundo A14)
Bancos pagam menos tributos, e arrecadação decepciona
Abaixo da previsão e da necessidade do governo, a arrecadação de tributos somou R$ 296 bilhões no primeiro trimestre, alta de 2,1% sobre igual período de 2013.

As perdas com a receita de tributos incidentes sobre o lucro das empresas contribuíram para o resultado. Bancos e instituições financeiras foram os maiores responsáveis. A Receita investigará esse setor. (Págs. 1 e Mercado B1)
Em manifesto, partido aliado de Dilma pede ‘volta, Lula’
A bancada do PR na Câmara pediu, em manifesto, que o ex-presidente Lula substitua Dilma na corrida presidencial, argumentando que ela não é preparada como ele para fazer a economia voltar a crescer com vigor.

Dos 32 deputados do PR, 20 assinaram a carta. Bernardo Santana, líder da bancada, disse porém que manterá o apoio a Dilma se o apelo não for atendido. (Págs. 1 e Poder A4)
Governos do PT trocam críticas por caso dos haitianos
Na primeira crítica pública da gestão Fernando Haddad contra o também petista governo do Acre, o secretário de Direitos Humanos disse que migrantes haitianos estão sendo “despejados” em São Paulo.

Segundo o secretário de Justiça do Acre, “São Paulo tem preconceito contra imigrantes. Se fossem brancos, como seria?”. (Págs. 1 e Cotidiano C1)
Cubanos do Mais Médicos preferem ser técnicos nos EUA
Os cubanos Ramona Rodriguez e Ortélio Guerra disseram não se arrepender de ter deixado o programa Mais Médicos para trabalhar como assistentes ou técnicos em clínicas americanas.

Para Rodriguez, mais vale a segurança de não ser enviada de volta a Cuba. Guerra disse ter pesado em sua decisão visto definitivo que recebeu dos EUA. (Págs. 1 e Cotidiano C4)
Testes de vacina reduzem em 56% casos de dengue
Resultados iniciais de teste de vacina contra a dengue mostram que ela foi capaz de reduzir em 56% o número de casos da doença — índice mais alto já conseguido, mas ainda baixo. Os testes foram feitos em crianças entre 2 e 14 anos na Ásia, porém não foram publicados em revista científica. Apesar de receberem bem a notícia, médicos pediram cautela. (Págs. 1 e Saúde C5)
#somostodosmacacos
O caso do jogador Daniel Alves, do Barcelona, que comeu uma banana atirada por torcedor do Villarreal gerou repercussão mundial nas redes sociais. Orientado por sua agência de publicidade, Neymar iniciou a campanha “Somos todos macacos”, ao postar foto segurando a fruta, e foi seguido por várias personalidades. O Villarreal baniu o torcedor racista de seu estádio. (Págs. 1 e Esporte D1)
Joel Rufino dos Santos: Dani Alves deu exemplo para os jogadores negros
Se na Copa torcedores pularem feito macacos atirando bananas no campo, dou meu conselho aos jogadores negros. Façam como Daniel Alves: descasquem as frutas e comam. Essa também é uma tradição do Brasil: o que vem a gente traça. (Págs. 1 e Opinião A3)
Seis presos são queimados vivos em rebelião no sul da Bahia (Págs. 1 e Cotidiano C3)

Editoriais 
Leia “100% político”, acerca de entrevista em que Lula comenta julgamento do mensalão, e “Iraque, democracia difícil”, sobre eleição local. (Págs. 1 e Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário: