PENSAR "GRANDE":

***************************************************
[NÃO TEMOS A PRESUNÇÃO DE FAZER DESTE BLOGUE O TEU ''BLOGUE DE CABECEIRA'' MAS, O DE APENAS TE SUGERIR UM ''PENSAR GRANDE''].
***************************************************


“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...” (Abraham Lincoln).=>> A MÁSCARA CAIU DIA 18/06/2012 COM A ALIANÇA POLÍTICA ENTRE O PT E O PP.

----

''Os Economistas e os artistas não morrem..." (NHMedeiros).

"O Economista não pode saber tudo. Mas também não pode excluir nada" (J.K.Galbraith, 1987).

"Ranking'' dos políticos brasileiros: www.politicos.org.br

=========
# 38 RÉUS DO MENSALÃO. Veja nomes nos ''links'' abaixo:
1Radio 1455824919 nhm...

valor ...ria...nine

folha gmail df1lkrha

***

terça-feira, maio 06, 2014

LABOGEN: GADOS NA TUBA

06/05/2014
PF indica que doleiro pagou lote de gado para deputado

Mensagens interceptadas pela polícia mostram Luiz Argôlo, do Solidariedade, pedindo R$ 110 mil a Alberto Youssef

Comerciante confirma ter feito negócios com o parlamentar, a quem vendeu bezerros em dezembro de 2013

ANDRÉIA SADI
DE BRASÍLIA


Depois de revelar que Alberto Youssef providenciou um jato para a viagem de férias do então vice-presidente da Câmara dos Deputados, as investigações da Polícia Federal indicam agora que o doleiro também bancou de um a dois caminhões lotados de bezerros para o deputado federal Luiz Argôlo (SDD-BA).

Pivô da Operação Lava Jato e suspeito de integrar esquema bilionário de lavagem de dinheiro, o doleiro Youssef aparece nas investigações em intensa comunicação com o deputado Argôlo.

Em uma das conversas a qual a Folha teve acesso, em dezembro do ano passado, "LA", como é o apelido de Argôlo nas mensagens, segundo a PF, passa a Youssef a conta bancária de uma pessoa e de uma empresa e pede o depósito total de R$ 110 mil.

"Esses 110 resolvem tudo, 50 de um e 60 de outro, diga que você consegue, vá", escreve Argôlo em uma mensagem de texto. Youssef, então, responde: "Ok, vou correr atrás para fazer bjo".
Uma das contas fornecidas pelo deputado é de Júlio Gonçalves de Lima Filho (indicação de depósito de R$ 60 mil). A outra (R$ 50 mil) é em nome de União Brasil Transporte e Serviços.

Folha entrou em contato com Júlio, que disse ser um comerciante de gado na Bahia. Ele confirmou ter feito negócios com o deputado.
"Comprei garrote [bezerros] para ele e família dele. Vendi um caminhão, dois caminhões de garrote para ele, mais ou menos", disse, na faixa de R$ 1.000 cada garrote.

O comerciante diz ter sido apresentado ao deputado por amigos do ramo de gado. "Todo mundo conhece ele aqui na Bahia como deputado e fazendeiro", afirmou.

PAGAMENTO

Após a primeira mensagem, no mesmo dia, Argôlo volta a pressionar o doleiro para que o pagamento seja feito. "E aí?". Youssef responde: "Mandei fazer". O deputado questiona: "Os dois?". O doleiro diz que sim.
Argolo era filiado ao PP antes de migrar para o Solidariedade, em outubro do ano passado. O PP é a legenda que apadrinhou o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, também preso na Lava Jato, na estatal.

"LA" aparece em outras mensagens interceptadas pela Polícia Federal em diálogos com Youssef. Diversas vezes o parlamentar aparece cobrando repasses dizendo estar "sofrendo pressão".
Em setembro, o deputado diz ao doleiro: "A gente vai dominar esse país". Youssef responde: "Se Deus quiser vamos sim".
No mês passado, a revista "Veja" publicou que Argôlo pedira R$ 120 mil para Youssef, que transferiu para o chefe de gabinete do deputado. Segundo a revista, Argôlo nega que o "LA"" do relatório policial seja ele.
Folha entrou em contato com o gabinete do deputado, mas ele não respondeu até a conclusão desta edição. A reportagem também tentou localizar os representantes da União Brasil Transportes, mas não conseguiu.

Nenhum comentário: