PENSAR "GRANDE":

***************************************************
[NÃO TEMOS A PRESUNÇÃO DE FAZER DESTE BLOGUE O TEU ''BLOGUE DE CABECEIRA'' MAS, O DE APENAS TE SUGERIR UM ''PENSAR GRANDE''].
***************************************************


“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...” (Abraham Lincoln).=>> A MÁSCARA CAIU DIA 18/06/2012 COM A ALIANÇA POLÍTICA ENTRE O PT E O PP.

----

''Os Economistas e os artistas não morrem..." (NHMedeiros).

"O Economista não pode saber tudo. Mas também não pode excluir nada" (J.K.Galbraith, 1987).

"Ranking'' dos políticos brasileiros: www.politicos.org.br

=========
# 38 RÉUS DO MENSALÃO. Veja nomes nos ''links'' abaixo:
1Radio 1455824919 nhm...

valor ...ria...nine

folha gmail df1lkrha

***

quarta-feira, novembro 19, 2014

PETROLÃO/LAVA JATO: CLUBE DA PROPINA (EL CAPO)

Lava Jato

Diretor da Petrobras fez contratos de R$ 2,6 bi com clube do bilhão

Citado por delatores, José Carlos Cosenza, autorizou a assinatura de pelo menos sete contratos com grupo de construtoras envolvidas no petrolão

José Carlos Cosenza
José Carlos Cosenza ( Agência Petrobras/Divulgação)
Citado nos depoimentos do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef, segundo os quais recebia comissões de empreiteiras,o atual diretor de Abastecimento da estatal, José Carlos Cosenza, autorizou a assinatura de pelo menos sete contratos com integrantes do chamado "clube" da propina, grupo de construtoras envolvidas no esquema de corrupção desvendado pela Operação Lava Jato. Esses contratos sob a responsabilidade de Cosenza somam 2,6 bilhões de reais.
Em documento enviado pelo próprio diretor à CPI mista da Petrobras na semana passada, Cosenza diz ter autorizado a assinatura de dezesseis contratos desde que assumiu a direção da estatal, em abril de 2012, em substituição a Paulo Roberto Costa. Todos eles, que juntos somam 3,7 bilhões de reais, são relativos a obras na Refinaria Abreu e Lima e no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj).
O maior deles foi celebrado com a Toyo Setal no valor de 1,1 bilhão de reais para a construção de uma usina de hidrogênio no Comperj. A Toyo foi a primeira empreiteira cujos dirigentes firmaram acordo de delação premiada, confessando terem cometido crimes em troca de uma eventual redução das penas. Os executivos da empresa Júlio Camargo e Augusto afirmaram terem pago, ao menos, 154 milhões de reais em propinas a pessoas apontadas como operadores do PT e do PMDB na Petrobras.
Na relação, Cosenza disse ter chancelado contratos com outras seis empreiteiras: a Queiroz Galvão, a Odebrecht, a OAS, a Galvão Engenharia e a GDK S.A., que está em recuperação judicial. Hpa contratos assinados em 2012 e alguns deles vão vigorar até 2016 - como é o caso do que envolve a Toyo Setal. Os contratos têm por objetivo prestar uma série de serviços, como o fornecimento de bens, construção de ruas e iluminações, tratamento de despejos industriais, construção de diques e taques e montagem de duques para a Comperj e Abreu e Lima.
Cosenza, que era braço direito de Costa na Petrobras, prestou depoimento à CPI Mista em 29 de outubro e disse nunca ter ouvido falar de desvios ou formação de cartel entre empreiteiras para obtenção de contratos. Na ocasião, ele frisou ainda que só teve um relacionamento profissional com Paulo Roberto Costa, a quem disse ter tido contatado apenas cinco vezes desde que assumiu o cargo. O atual diretor de Abastecimento da Petrobras emitiu nota ontem no qual negou "veementemente as imputações de que tenha recebido 'comissões' de empreiteiras contratadas pela Petrobras".
A Odebrecht disse, por meio de sua assessoria, que "nega veementemente as alegações caluniosas feitas pelo ex-diretor da Petrobras e em especial ter feito qualquer pagamento a qualquer executivo ou ex-executivo da estatal". A empreiteira afirmou que mantém há décadas contratos com a estatal e que todos eles foram conquistados através da lei de licitações públicas. Já a assessoria da Galvão Engenharia disse a que empresa "tem colaborado" com as investigações e que também "está permanentemente à disposição das autoridades para prestar quaisquer esclarecimentos necessários".


(Com Estadão Conteúdo)

Nenhum comentário: