PENSAR "GRANDE":

***************************************************
[NÃO TEMOS A PRESUNÇÃO DE FAZER DESTE BLOGUE O TEU ''BLOGUE DE CABECEIRA'' MAS, O DE APENAS TE SUGERIR UM ''PENSAR GRANDE''].
***************************************************


“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...” (Abraham Lincoln).=>> A MÁSCARA CAIU DIA 18/06/2012 COM A ALIANÇA POLÍTICA ENTRE O PT E O PP.

----

''Os Economistas e os artistas não morrem..." (NHMedeiros).

"O Economista não pode saber tudo. Mas também não pode excluir nada" (J.K.Galbraith, 1987).

"Ranking'' dos políticos brasileiros: www.politicos.org.br

=========
# 38 RÉUS DO MENSALÃO. Veja nomes nos ''links'' abaixo:
1Radio 1455824919 nhm...

valor ...ria...nine

folha gmail df1lkrha

***

quarta-feira, novembro 19, 2014

QUEM LÊ TANTA NOTÍCIA?

SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS

Sinopses anteriores:  
19 de novembro de 2014
O Globo

Manchete : Acusados movimentaram R$ 23 bi de forma atípica
Relatório do Coaf monitorou transações suspeitas entre 2011 e 2014

Somente em espécie, empresas e pessoas investigadas fizeram transações suspeitas de R$ 906 milhões; informações levaram a PF e o MP a deflagrar a Lava-Jato, que desvendou desvios na estatal


As empresas e pessoas investigadas pela Operação Lava-Jato fizeram movimentações atípicas que, entre 2011 e 2014, somaram R$ 23,7 bilhões, segundo relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf ), revela Jailton de Carvalho. Somente em espécie, esse grupo movimentou R$ 906 milhões. As informações do Coaf deram origem às investigações que levaram a Polícia Federal e o Ministério Público Federal a realizar a Operação Lava-Jato, que desvendou o esquema de pagamento de propinas na Petrobras e levou à prisão dois ex-diretores da estatal e dirigentes das principais construtoras do país. (Pág. 3)
Mendes Júnior diz ter pago a Youssef
Executivos da Mendes Júnior e da Galvão Engenharia disseram que pagaram propina a Alberto Youssef após sofrerem extorsão. (Pág. 6)
Baiano, ligado ao PMDB, se entrega
Fernando Soares, o Fernando Baiano, suspeito de ser operador do PMDB na Petrobras, se entregou à PF. Só resta um foragido. (Pág. 8)
PF suspeita que propina foi lavada nesta eleição
Duque, ex-diretor da Petrobras, e cinco empreiteiros têm prisão temporária transformada em preventiva

A PF suspeita que doações legais feitas a campanhas nas eleições deste ano, declaradas ao TSE, foram usadas por empreiteiras para lavar dinheiro da corrupção na Petrobras. De acordo com os investigadores, só a Camargo Corrêa doou R$ 44 milhões a campanhas este ano. A empresa afirma que fez doações a partidos e não a candidatos e que o valor foi menor que o relatado. Ontem, o ex-diretor da Petrobras Renato Duque e mais cinco executivos de empreiteiras tiveram prisão temporária transformada em preventiva. Outros 11 acusados, porém, serão soltos. (Pág. 3)
Juiz ordena devassa bancária de 16 investigados (Pág. 3)

CPI quebra sigilo de tesoureiro do PT e convoca ex-diretores (Pág. 5)

Ordens de prisão vazaram para advogados (Pág. 9)

Moody’s rebaixa nota de risco da Mendes Júnior (Pág. 21)

Meta de superávit vira meta de resultado
Relator da proposta que abre brecha para que o governo descumpra a meta fiscal, o senador Romero Jucá alterou o texto. Agora, em vez de superávit, o governo promete “meta de resultado”, ou seja, reconhece que poderá ter déficit. (Pág. 23)
Eike Batista senta no banco dos réus
Eike Batista, que já foi o homem mais rico do país, participou de sua primeira audiência como réu por crimes financeiros. O julgamento deve ser concluído em janeiro. (Pág. 25)
Conselho de Ética livra Bethlem
O Conselho de Ética da Câmara arquivou processo contra o deputado Rodrigo Bethlem, que, em conversa gravada pela ex-mulher, disse ter conta na Suíça e recebido propina de ONG. (Pág. 12)
Ilimar Franco
Congresso sob pressão

As empresas que têm contratos com o governo estão pressionando o Congresso para aprovar a redução do superávit. Elas e as entidades que as representam estão sendo acionadas, entre outros, pela ministra Miriam Belchior (Planejamento). Os empresários entraram em campo porque estão preocupados com a possibilidade de não receber por obras e serviços executados. (Pág. 2)
Merval Pereira
Na trilha do dinheiro

Há pelo menos duas situações nessa Operação Lava-Jato que chamam a atenção do cidadão comum: uma, causando genuíno espanto; a outra, esperança de que o processo venha a ser bem-sucedido ao seu final, seguindo os passos do mensalão, de cujo enredo o petrolão é sequência lógica. Que o diga o juiz Sérgio Moro , que assessorou a ministra Rosa Weber no julgamento do mensalão. (Pág. 4)
Míriam Leitão
Em defesa das águas

O Brasil é mesmo um país intenso. Enquanto os desdobramentos do caso Petrobras são cada vez mais tóxicos, uma grave crise hídrica ameaça o abastecimento da maior cidade do país e eleva o custo da energia. Nesse contexto, o Ministério Público Federal entrará hoje na Justiça em seis estados com ações para defender as águas contra a atuação da Agência Nacional de Águas (ANA). (Pág. 22)
------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete : Contrato rompido no polo Jacuí
Petrobras cancela encomenda da Iesa Óleo e Gás, investigada na Lava Jato. Decisão representa mil demissões na unidade da empresa em Charqueadas. (Notícias | 9 e 19)
Soltos após falar
Juiz da Operação Lava-Jato decide manter na prisão ex-diretor da Petrobras e cinco executivos de empreiteiras e libera outros 11 suspeitos, soltos na noite de ontem. (Notícias | 6 e 7)
Lobista suspeito de negociar propina se entrega à Polícia
Fernando Soares, até então foragido, é investigado por cobrança de comissão em contratos da Petrobras. (Notícias | 8)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete : Governo quer criar ações para Petrobras ficar fora do Planalto
Ministérios fazem levantamento de tudo de positivo que tem para acontecer até o fim do ano. O objetivo é trabalhar bem a divulgação dessa agenda, enquanto Dilma Rousseff se dedica à escolha de seu novo ministério, que deve começar pela Fazenda. Em paralelo, a presidenta encomendou a Guido Mantega medidas para redução de despesas, como forma de sinalizar mais austeridade fiscal. (Pág. 4)
Leilão de transmissão só teve 4 lotes arrematados
Nove lotes foram ofertados pela Aneel ontem na BM&FBovespa, mas não houve propostas para cinco deles. Localizado no Rio Grande do Sul, o lote A, de 2,1 mil quilômetros de linha de transmissão, foi o mais disputado e acabou nas mãos da Eletrosul, com investimento total de R$ 3,1 bilhões. (Pág. 9)
No banco dos réus
Acusado de manipulação de mercado e uso de informação privilegiada, Eike Batista começou a ser julgado na 3ª Vara Criminal Federal, no Rio. (Pág. 23)
CPMI quebra sigilo de tesoureiro do PT 
Enquanto a oposição conseguia quorum para aprovar requerimentos, Comissão de Orçamento teve que adiar discussão do projeto que libera governo do superávit primário. (Pág. 3)
Setor de serviços tem recuperação e cresce 6,4% 
Retomada da produção industrial com o Natal pode estar por trás da expansão das receitas em setembro, puxada pelos transportes. (Pág. 6)
Mosaico Político
Gilberto Nascimento

ALCKMIN: OPOSIÇÃO LEVE

Visto como um potencial presidenciável tucano para 2018, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), tem dado sinais de que vai manter sua estratégia política bem sucedida nos últimos quatro anos. (Pág. 2)
Ponto de Vista
Carlos Thadeu de Freitas

OS JUROS E A CONFIANÇA

Em outubro, o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) registrou queda mensal de 1,6% na série com ajuste sazonal. A correção de -2,6% no subíndice que mede as expectativas foi a principal causa do resultado mensal negativo. (Pág. 7)
O mercado como ele é...
Luiz Sérgio Guimarães

MEIRELLES NO BC? DÓLAR APROVA

Mesmo diante de uma onda global de enfraquecimento da moeda americana, o dólar oscilava no mercado doméstico sem rumo certo até um pouco depois das 15 horas. Foi nesse momento que as mesas de operações começaram a comentar nota da colunista política Tereza Cruvinel que, em seu blog, informava a inclinação da presidente Dilma Rousseff em recorrer a uma fórmula para resolver o impasse na nomeação da nova equipe econômica ainda não cogitada pelo mercado e pela mídia capaz de satisfazê-la pessoalmente e também de agradar investidores e empresários: Alexandre Tombini na Fazenda, Henrique Meirelles no Banco Central e Nelson Barbosa no Planejamento. (Pág. 19)
Ponto Final
Octávio Costa

A HORA DO AJUSTE FISCAL

A presidente Dilma Rousseff fez um longo e atípico percurso na viagem de volta da Austrália. Em lugar da escala na Califórnia – que poderia ser em Los Angeles ou em São Francisco, a tripulação do Airbus oficial optou por uma parada técnica em Seattle, bem mais ao Norte, quase na fronteira dos Estados Unidos com o Canadá. (Pág. 32)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete : Justiça quebra sigilo de 16 presos; 11 serão soltos hoje
Três empresas também terão contas abertas; suposto elo do PMDB, lobista se entrega

O juiz Sérgio Moro ordenou a quebra do sigilo bancário de 16 dos 24 presos durante a sétima fase da Operação Lava Jato. Três empresas suspeitas de participar do esquema de desvios na Petrobras tiveram determinada a abertura das contas. Entre os que tiveram o sigilo bancário quebrado, estão o ex-diretor da Petrobras Renato Duque, executivos da Queiroz Galvão e da Camargo Corrêa, além de Fernando Soares, o Baiano, que se entregou. O PMDB nega ligação com o lobista. Moro estendeu a prisão de Duque, que teria sido indicado para a estatal pelo PT, e de cinco executivos de empreiteiras para 30 dias. Todos tiveram a prisão em regime temporário, de somente cinco dias, convertida em prisão preventiva. A Justiça deve liberar nesta quarta-feira (19) 11 dos detidos. Agora há somente um foragido, irmão de ex-ministro das Cidades vinculado ao PP da Bahia. (Poder a4)

CPI aprovou a quebra dos sigilos bancário, fiscal e telefônico do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. (a6)
Executivo da Mendes Júnior pagou R$ 8 mi a delatores
Executivo da Mendes Júnior, Sérgio Mendes disse à PF que deu R$ 8 milhões ao doleiro Alberto Youssef e ao ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa para evitar represálias à empreiteira em contratos com a estatal. O advogado dele disse que o deputado José Janene (PP-PR), morto em 2010, apresentou seu cliente a Youssef. O partido negou envolvimento com propina. (Poder a5)
Para ministros, saída de diretor da Petrobras é ‘inevitável ’
Ministros de Dilma Rousseff dizem ser “inevitável” José Cosenza, diretor da Petrobras, deixar o cargo após ter sido citado em delação na Operação Lava Jato. Para governistas, rompeu-se o “cordão sanitário” das denúncias. Antes, os casos agudos remetiam ao período anterior ao de Graça Foster, que assumiu a estatal no governo Dilma tendo a confiança da presidente. (Poder a6)
Ações da estatal na Bolsa recuam ao menor valor em quase 10 anos (Mercado B5)

Taxa básica de juros pode subir mais, indica BC
Em novo sinal de que a taxa básica de juros pode subir, o diretor Carlos Hamilton Araújo disse que o Banco Central “não será complacente com a inflação”. Nos 12 meses fechados em outubro, o índice oficial da inflação ficou em 6, 59%, acima do teto da meta. A Selic está em 11,25%. (Mercado b1)
Nas UTIs, 56% dos pacientes com infecção morrem
Mais da metade ( 56%) dos pacientes internados com sepse (infecção generalizada) nas UTIs brasileiras morre, aponta pesquisa nacional do Instituto Latino Americano da Sepse, informa Cláudia Collucci. A taxa supera a de países como EUA (32%), França (30%) e Austrália (18%). (Saúde C5)
SP concederá 20% do Minha Casa a grupos de sem-teto
A Prefeitura de SP dará a grupos de sem-teto 11 mil casas do programa Minha Casa Minha Vida. O número é 20% da meta da cidade, contra uma média nacional de 1,8% para entregas a entidades sociais. A gestão Haddad (PT) diz haver regras para obter o benefício. Para a OAB, a medida é “fura fila”. (Cotidiano C1)
Palestinos matam 5 em sinagoga de Jerusalém
Aos gritos de “Deus é o maior” em árabe, dois primos palestinos invadiram sinagoga de bairro judeu na parte oeste de Jerusalém e mataram três rabinos e um fiel com disparos à queima-roupa e golpes com facas e cutelos. Um policial morreu no hospital. Há sete feridos. Os primos foram mortos pela polícia. Palestinos celebraram. O premiê de Israel prometeu revide. (Mundo a10)
Negociadores das Farc admitem sequestro de general colombiano (Mundo A11)

Igor Gielow
A cada revelação da Lava Jato, mundinho político estremece (Opinião A2)
Editoriais
Leia “Corruptos e corruptores”, sobre escândalo da Petrobras, e “Debater as ciclovias”, a respeito de problemas em sua implementação em São Paulo. (Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário: