PENSAR "GRANDE":

***************************************************
[NÃO TEMOS A PRESUNÇÃO DE FAZER DESTE BLOGUE O TEU ''BLOGUE DE CABECEIRA'' MAS, O DE APENAS TE SUGERIR UM ''PENSAR GRANDE''].
***************************************************


“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...” (Abraham Lincoln).=>> A MÁSCARA CAIU DIA 18/06/2012 COM A ALIANÇA POLÍTICA ENTRE O PT E O PP.

----

''Os Economistas e os artistas não morrem..." (NHMedeiros).

"O Economista não pode saber tudo. Mas também não pode excluir nada" (J.K.Galbraith, 1987).

"Ranking'' dos políticos brasileiros: www.politicos.org.br

=========
# 38 RÉUS DO MENSALÃO. Veja nomes nos ''links'' abaixo:
1Radio 1455824919 nhm...

valor ...ria...nine

folha gmail df1lkrha

***

segunda-feira, fevereiro 02, 2015

QUEM LÊ TANTA NOTÍCIA?

SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS


02 de fevereiro de 2015

O Globo


Manchete : Cunha derrota Planalto e se elege presidente na Câmara

PT fica sem cadeira na nova Mesa Diretora
No Senado, Renan vence e vira ‘fiador’ do Executivo

Com 49 traições de última hora da base governista, o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) venceu ontem a eleição para a presidência da Câmara dos Deputados. O resultado —267 votos contra 136 do petista Arlindo Chinaglia (SP) — deixou clara a dimensão da derrota do governo, que nos últimos dias promoveu uma mobilização pesada para evitar a vitória de Cunha. Apesar de peemedebista, o deputado é visto como um inimigo da presidente Dilma no Congresso. No discurso de posse, reclamou da tentativa do Executivo de interferir no resultado da eleição. No Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), aliado fiel do governo, foi eleito para seu quarto mandato como presidente. (Págs. 3 e 4)

Dos 70 deputados que tomaram posse na Alerj, 7 saem para Executivo (Pág. 9)


Brasil deve perder US$ 14 bi em 2015

Com a queda nos preços de commodities, como petróleo, minério de ferro e soja, o Brasil deve perder US$ 14 bilhões em exportações este ano. Nas principais economias da América Latina, o impacto pode chegar a US$ 72,4 bilhões. A escalada na cotação desses produtos impulsionou o crescimento da região na última década. Para analistas, o ciclo chegou ao fim. (Pág. 17)
Estado declara guerra ao ‘gato’

Diante da crise hídrica, a Cedae inicia hoje uma megaoperação para punir furtos de água. Os principais alvos são fábricas de gelo, motéis e hotéis, chuveirinhos de praia e lava-jatos. A companhia estima que 720 milhões de litros são desviados diariamente por ligações irregulares. (Pág. 7)

Agência vai regular Cedae

O governador Luiz Fernando Pezão garantiu que a Cedae terá contratos e tarifa s acompanhados no segundo semestre. (Pág. 7)



Viúvo consegue salário-maternidade

O catarinense Marcos Antônio Denke, cuja mulher morreu horas depois do nascimento de seu filho, ganhou na Justiça o direito ao salário-maternidade . Ele também terá os 120 dias de licença. (Pág. 21)
Gasolina - Postos do Rio têm aumento de até 8%

A alta de impostos sobre combustíveis já chegou às bombas em postos da cidade. Pesquisa feita em dez deles mostrou reajustes no preço da gasolina de 0,32% na Tijuca a 8,11% na Gávea. (Pág. 17)
Ricardo Noblat

Gosto amargo da derrota

O governo da presidente Dilma Rousseff amanheceu ontem sem dispor de uma resposta satisfatória para a indagação que corria de boca em boca entre ministros de Estado e líderes do PT desde o início da semana passada: o que seria pior? Eduardo Cunha (PMDB-RJ) se eleger presidente da Câmara dos Deputados para um mandato de dois anos? Ou ser derrotado e permanecer como líder do seu partido na Câmara? (Pág. 2)


Editorial

Tema em discussão : Negociação das dívidas dos clubes de futebol

Não pode ser doação

Não há mágica que equacione as dívidas dos clubes. Eles devem se comprometer com a gestão equilibrada (Pág. 14)
------------------------------------------------------------------------------------

Zero Hora


Manchete : PMDB anti-Dilma vai comandar a Câmara

Com apoio de peemedebistas, oposicionistas e de siglas aliadas, como PP e PRB, Eduardo Cunha (RJ) derrota o Planalto. Renan Calheiros vence no Senado. (Notícias | 8 a 11, 20 e 21)
Só chuva não basta

Alto consumo mantém RS em alerta sobre água (Notícias | 6 e 7)
Mais cara e com preços variados

Reajuste da gasolina veio acima do previsto. Antes de abastecer vale pesquisar. (Sua Vida | 22)
Atendimento psiquiátrico

Posto público indica médicos particulares (Sua Vida | 28 e 29)
Rosane de Oliveira

Quem confia em Eduardo Cunha ?

------------------------------------------------------------------------------------

Brasil Econômico


Manchete : "A reforma da Previdência é questão de Estado"

Responsável por uma despesa de 7,5% do PIB, a Previdência, na visão do economista Fabio Giambiagi, é fonte de séria preocupação e exige reforma profunda. Para ele, o tema não pode ser tratado como “guerrilha entre governo e oposição”. Especialista em finanças públicas, Giambiagi aplaude as medidas propostas por Joaquim Levy, mas teme que elas não passem pelo Congresso. (Págs. 4 a 7)
IR e Cide são risco no caixa da Petrobras

Ainda alvo de embate administrativo entre a Receita Federal e a estatal, a conta da incidência de impostos no aluguel de plataformas já ultrapassa R$ 20 bilhões, o que representa um terço do caixa da empresa ao final do terceiro trimestre de 2014. (Pág. 9)
Calheiros é reeleito no Senado

O senador pelo PMDB de Alagoas vai presidir a casa pela quarta vez, com a vitória mais apertada de todas as vezes que disputou o cargo. No primeiro dia do Congresso, ontem, Renan Calheiros obteve 49 votos, contra 31 do também peemedebista Luiz Henrique (Pág. 3)
Olimpíada vai ter Correios na logística

Um dos patrocinadores dos Jogos Olímpicos do Rio, a empresa aproveitará a visibilidade do evento em todo o mundo para divulgar sua transição como operador logístico. Só para as provas, serão movimentados 30 milhões de itens. (Pág. 11)
Governo tem pior resultado desde 2001 e dívida preocupa

Setor público registrou déficit de R$ 32,53 bilhões em 2014. Endividamento líquido subiu para 36,7% do PIB. (Pág. 8)
Mosaico Político

Leonardo Fuhrmann

FOCO NA CRISE POLÍTICA

Apesar das resistências e críticas, os próprios partidos de esquerda que fazem parte da base da presidenta Dilma Rousseff (PT) compreendem as razões para a condução ortodoxa da economia. (Pág. 2)
O mercado como ele é...

Luiz Sérgio Guimarães

DEFESA CORRETA EM MÁ HORA

Os investidores "comprados" nos pregões de dólar futuro e cupom cambial da BM&F vinham tomando uma surra dos "vendidos" no acumulado de janeiro até quinta-feira. Na sexta-feira de manhã, o dólar disparou e tudo mudou. (Pág. 22)
------------------------------------------------------------------------------------

Folha de S. Paulo


Manchete : Câmara elege Cunha e derrota Dilma

Deputado do PMDB-RJ vence disputa pela presidência da Casa no primeiro turno; Renan (PMDB-AL ) comandará Senado

O governo da presidente Dilma Rousseff (PT) sofreu uma dura derrota na noite deste domingo (1º), quando os deputados escolheram Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para comandar a Câmara pelos próximos dois anos. Apesar da intensa mobilização do Planalto contra o peemedebista, Cunha obteve 267 votos e superou com facilidade o candidato do PT, Arlindo Chinaglia (SP), que terminou com 136 votos. Júlio Delgado (PSB-MG), nome que tinha o aval do PSDB, chegou a 100 votos, enquanto Chico Alencar (PSOL-RJ) ficou com 8. Como presidente da Câmara, Cunha tem poderes para dar seguimento a CPIs incômodas para o governo e até a eventual processo de impeachment contra Dilma, por exemplo. Ele já declarou que apoiará investigações sobre o escândalo de corrupção da Petrobras. No Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), apoiado pelo governo, foi reeleito por margem menor que a esperada. Ele bateu Luiz Henrique da Silveira (PMDB-SC) por 49 a 31 e presidirá a Casa pela quarta vez. (Poder)
Fiscal paulistano tem 55 imóveis, avaliados em R$ 20 milhões

Auditor fiscal da Prefeitura de São Paulo, José Rodrigo de Freitas, 54, acumulou ao menos 55 imóveis desde que assumiu o cargo, em 1988, informa Artur Rodrigues. Juntos, são avaliados em cerca de R$ 20 milhões. Outros 28 imóveis foram vendidos por Freitas por R$ 11 milhões, segundo levantamento da Folha. Trabalhando no setor de cadastros imobiliários, Freitas tem salário de R$ 21 mil. Sem gastar em mais nada, ele precisaria de 113 anos para obter a soma que movimentou em imóveis. Considerado o número um entre os investi gados por enriquecimento ilícito pela Controladoria Geral do Município, ele diz que sua renda também vem do trabalho como incorporador e que nem todos os imóveis em seu nome são dele. “Às vezes a pessoa que compra pode não ter dado baixa.” (Cotidiano C1)
PT termina sem nenhum deputado na Mesa diretora (Poder A4)


Planalto terá de usar mais cargos para garantir apoio (Painel A4)


Ministro quer ajuda do setor privado para gerar energia

Eduardo Braga, ministro de Minas e Energia, quer que firmas com capacidade de gerar eletricidade, como shoppings e algumas indústrias, acionem equipamentos no horário de pico para reforçar o sistema elétrico. Braga nega que o país já enfrente uma escassez grave de eletricidade: “O nosso desafio é mitigar a crise hídrica para não gerar uma crise energética”, afirmou o ministro. (Mercado B3)
Fundos diminuem em 58% aplicações na Petrobras

Fundos e empresas de investimento já se desfazem em grande quantidade das ações da Petrobras. Até outubro, quando cresceram as denúncias de corrupção, caiu em 58% o volume aplicado, de R$ 7,4 bilhões para R$ 3,1 bilhões, aponta estudo. (Mercado B1)
Estação de chuvas em SP é a mais seca em 30 anos

A cidade de São Paulo teve a mais fraca temporada chuvosa outubro-janeiro desde 1985 (a pior estação em 48 anos de registros do Inmet). Com 502 mm, ela ficou um terço abaixo da média (752 mm) e se tornou a segunda mais seca. No sistema Cantareira a estiagem foi ainda mais grave: houve apenas 313 mm de chuvas, contra uma média histórica de 825 mm no mesmo período. (Cotidiano C3)
Modelo de Chávez para a Venezuela já está esgotado

Entrevista da 2ª - Henrique Capriles

Líder da oposição na Venezuela, Henrique Capriles afirma que o preço do petróleo levou o chavismo a sua pior crise. “É o melhor momento para quem quer mudança.” De acordo com ele, a Constituição do país oferece vários caminhos para tirar o presidente Nicolás Maduro do poder. (Mundo a12)


Igor Gielow

Humilhação não poderia ser pior para o governo

Derrota em primeiro turno com o terceiro colocado nos calcanhares de Arlindo Chinaglia, traição aberta de aliados e, cereja do bolo, ausência do PT na composição da Mesa da Casa. Rejeição além da esperada pelo mais pessimista dos governistas. Não é o caso de subestimar as armas do governo para conter cenários mais trágicos. Emendas parlamentares, cargos, todo o arsenal fisiológico está aí. Só ficou mais caro — e arriscado. (Poder a5)


Editoriais

Leia “Brasil no buraco”, a respeito de deficit público recorde, e “Mais bons médicos”, sobre resultados de exame paulista de proficiência da carreira. (Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário: