PENSAR "GRANDE":

***************************************************
[NÃO TEMOS A PRESUNÇÃO DE FAZER DESTE BLOGUE O TEU ''BLOGUE DE CABECEIRA'' MAS, O DE APENAS TE SUGERIR UM ''PENSAR GRANDE''].
***************************************************


“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...” (Abraham Lincoln).=>> A MÁSCARA CAIU DIA 18/06/2012 COM A ALIANÇA POLÍTICA ENTRE O PT E O PP.

----

''Os Economistas e os artistas não morrem..." (NHMedeiros).

"O Economista não pode saber tudo. Mas também não pode excluir nada" (J.K.Galbraith, 1987).

"Ranking'' dos políticos brasileiros: www.politicos.org.br

=========
# 38 RÉUS DO MENSALÃO. Veja nomes nos ''links'' abaixo:
1Radio 1455824919 nhm...

valor ...ria...nine

folha gmail df1lkrha

***

quarta-feira, fevereiro 04, 2015

QUEM LÊ TANTA NOTÍCIA?

SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS

04 de fevereiro de 2015

O Globo


Manchete : Dilma decide tirar Graça e toda a diretoria da Petrobras

Troca somente ocorrerá, porém, após a publicação de balanço auditado

Divulgação de perdas de R$ 88 bilhões da estatal, na semana passada, deixou a presidente irritada e foi a gota d’ água para a demissão; Levy e Tombini ajudam Planalto na procura de substituto para Graça

Sob pressão e irritada com a divulgação de perdas de R$ 88 bilhões no balanço não auditado da Petrobras, a presidente Dilma decidiu demitir Graça Foster da presidência da estatal e trocar toda a diretoria. Há quase um ano, desde que a operação Lava-Jato começou a revelar enorme esquema de corrupção na empresa com envolvimento de partidos aliados do governo, Dilma resistia a afastar a amiga, diretora da companhia de 2007 a 2012, quando assumiu o comando por escolha da presidente. Graça e toda a diretoria serão substituídas até março, quando deverá ser divulgado o balanço de 2014. Desde setembro, em meio a uma série de escândalos, a Petrobras perdeu R$ 205 bilhões em valor de mercado. O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, e o presidente do BC, Alexandre Tombini, estão encarregados de procurar, no mercado, nomes para substituir Graça. (Pág. 3)
Fitch rebaixa estatal, mas ação sobe 15%

A agência Fitch rebaixou a nota da Petrobras, que ficou a um passo de perder o grau de investimento, chancela dada a bons pagadores. A Moody’ s havia tomado a mesma decisão semana passada. Mesmo assim, as ações PN subiram mais de 15% devido aos rumores de que Graça deixará a presidência da empresa. (Pág. 5)
No STF, 42 investigações sobre políticos

O Supremo começa a se debruçar sobre o envolvimento de autoridades que têm foro privilegiado com a corrupção investigada pela Lava-Jato. Sob sigilo, tramitam no STF 42 petições. A partir delas, a Procuradoria-Geral pedirá inquérito contra políticos. (Pág. 7)
Luz terá reajuste extra de 26%

As contas de luz nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste terão reajuste extra de 26% até março. A alta ainda se somará à correção anual feita por cada concessionária. Ontem, a Aneel aprovou aumento de 40% para uma distribuidora do interior de São Paulo. Para ampliar a oferta de energia, o governo planeja a construção de termelétricas em até um ano e meio no Sudeste. (Págs. 21 e 22)
Mangabeira volta ao Ministério

A presidente Dilma anunciou ontem a troca de comando na Secretaria de Assuntos Estratégicos: sai Marcelo Neri e entra Mangabeira Unger, que já ocupara a pasta no governo Lula. (Pág. 10)
Promotor queria prender Cristina

O rascunho de um mandado de prisão da presidente argentina por suposta ocultação da participação do Irã em atentado foi achado na lixeira do promotor Nisman, encontrado morto em janeiro. (Pág. 29)
Ilimar Franco

Tirar Picciani do caminho

O prefeito Eduardo Paes (Rio) está ligando para deputados, senadores e governadores do PMDB para eleger Leonardo Picciani o novo líder do partido na Câmara. Sua ação ostensiva irrita a bancada, que reage contra a supremacia do Rio após Eduardo Cunha se eleger presidente da Câmara. Acusam Paes de tentar usar a liderança para limpar o caminho de seu candidato à prefeitura do Rio, o deputado Pedro Paulo. (Pág. 2)
Merval Pereira

Quem dita a regra

Diante dos detalhes que diariamente vêm sendo divulgados do que se passou nos bastidores da Petrobras nos anos petistas, especialmente nas gestões de José Eduardo Dutra e Sérgio Gabrielli, de espantar é que ainda permaneçam soltos alguns dos principais responsáveis pelos desvios, e em seus postos os atuais diretores da estatal, que não dão conta de superar os menores obstáculos , como publicar o balanço da companhia minimamente confiável. (Pág. 4)
Míriam Leitão

Encontro com a verdade

O que levou o governo a apontar a porta de saída para Graça Foster foi o mais errado dos motivos. Se houve um mérito no balanço da empresa divulgado na semana passada foi exatamente tornar público o que não podia ser escondido: os R$ 88 bilhões de rombo no valor dos ativos. Esse número foi encontrado pelas duas auditorias independentes contratadas. Era fato relevante. Tinha que estar lá. (Pág. 22)
Editoriais

A inevitável saída de Graça Foster

A disparada das ações da Petrobras à notícia da reunião em Brasília é fato a ser considerado. Não resolve tudo mudar a cúpula, mas, afinal, o governo resolveu agir (Pág. 18)

País desconhece sua real capacidade de gerar energia

A presidente Dilma assegurou que nenhuma crise energética ocorreria no curto, médio e longo prazos, mas suas premissas se mostraram equivocadas (Pág. 18)
------------------------------------------------------------------------------------

Zero Hora


Manchete : Sem Graça - Mudança à vista na Petrobras

Após meses de desgaste causado pela Operação Lava-Jato, reunião no Planalto selou saída da cúpula da estatal até o final deste mês. 

BOATOS FAZEM AÇÕES SUBIR MAIS DE 15%
OS NOMES COTADOS PARA ASSUMIR CARGO

(Notícias | 6 a 8, 17 e Editorial | 18)
Porto Alegre - Empresas de ônibus pedem 18,3%

Se percentual for aceito, tarifa irá de R$ 2,95 para R$ 3,49 (Sua Vida | 26)
------------------------------------------------------------------------------------

Brasil Econômico


Manchete : Graça não cai, mas ações da Petrobras disparam 15,47%

Os rumores sobre a substituição da presidente da estatal, reforçados pela reunião com Dilma Rousseff na tarde de ontem, fizeram os papéis da empresa fecharem com a maior alta em 16 anos. A demissão acabou negada pelo Planalto, mas fontes garantem que o governo busca um nome para o cargo. Graça Foster teria pedido para sair, mas deverá ficar até a divulgação do balanço de 2014, o que precisa ocorrer até o fim de abril. (Págs. 4 e 5)
Governo troca sua liderança na Câmara

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, exigiu e o Planalto trocou o comando da liderança do governo na Casa. A substituição foi anunciada ontem: sai Henrique Fontana (PT-RS) e entra José Guimarães (PT-CE). Foi a primeira de uma série de imposições. (Pág. 3)
Indústria recuou 3,2% no ano passado

O tombo só não foi pior do que o registrado em 2009, quando o setor teve queda de 7,1%. A indústria de bens de capital encolheu 9,6% no ano, com reduções na produção de máquinas e equipamentos para todos os segmentos. (Pág. 7)
Governo do RJ estuda punição para Petrobras 

Dívida da empresa em impostos atrasados chega a R$ 1,6 bi. Deputados protocolaram na Alerj pedido de CPI para investigar prejuízos ao estado por má gestão na petroleira (Pág. 6)
Indústria encolhe 3,2% no ano e leva investimentos 

Queda generalizada na produção de bens de capital, de 9,6%, aumenta o desafio da recuperação da economia, dizem analistas. (Pág. 7)
Mosaico Político

Gilberto Nascimento

LULA ARTICULA MOVIMENTOS

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva briga hoje para manter sua ascendência no PT por meio de uma articulação com os movimentos sociais. (Pág. 2)
O mercado como ele é...

Luiz Sérgio Guimarães

SEM GRAÇA, MELHORA O HUMOR

Os mercados financeiros operaram ontem menos tensos aqui e no exterior. Os investidores globais se mostraram mais propensos a tomar riscos depois que o novo governo grego apresentou plano de renegociação da dívida externa pouco condizente com a autodefinição "esquerda radical" inscrita no nome do partido no poder. (Pág. 20)
Ponto Final

Octávio Costa

AVALANCHE DE MÁS NOTÍCIAS

Em 1989, o mercado de ações viveu a maior crise de sua história. Depois de entrar em conflito com a direção da Bolsa de Valores de São Paulo, por não aceitar a redução compulsória de suas aplicações em opções da Petrobras, o megaespeculador Naji Nahas transferiu-se de malas e bagagens para a Bolsa de Valores do Rio de Janeiro. (Pág. 32)
------------------------------------------------------------------------------------

Folha de S. Paulo


Manchete : Dilma decide que cúpula da Petrobras sai até o fim do mês

Presidente acerta demissão de Graça Foster e de diretores; notícia faz ações da estatal dispararem

Após meses de resistência, a presidente Dilma Rousseff decidiu trocar o comando da Petrobras e acertou com a chefe da estatal, Graça Foster, a demissão de toda a diretoria. Dilma e Graça se reuniram nesta terça-feira (3) em Brasília, após a Folha revelar a decisão presidencial. No encontro, foi combinado que a saída deve acontecer até o fim deste mês. A substituição só não ocorreu ainda por falta de um sucessor imediato para a presidência. Alguns dos cotados resistem a assumir o cargo antes de urna solução para os problemas do balanço. 

Enquanto a presidente tenta encontrar novos nomes, Graça buscará concluir o cálculo do impacto dos desvios de recursos investigados na Operação Lava Jato. O Planalto procura um sucessor de fora da companhia que dê um choque de credibilidade à estatal. O ex-presidente Lula deve sugerir à Dilma o nome de Henrique Meirelles para a vaga. Outro que está no radar de auxiliares presidenciais é Murilo Ferreira, da Vale. Oficialmente, o Palácio do Planalto nega que a saída de Graça tenha sido definida durante o encontro

As ações preferenciais (sem direito a voto) da Petrobras subiram 15,5%, a maior alta desde setembro de 1998. A estatal teve a sua nota mais uma vez rebaixada, desta vez pela Fitch. (Poder A4)

Bernardo Mello Franco

Dilma criou a figura dos ex em atividade : primeiro com Mantega e agora com Graça. (Opinião A2)
Reajuste extra na energia elétrica pode chegar a 26%

As tarifas de energia terão reajuste extraordinário de 19,97% no Sudeste, no Sul e no Centro-Oeste e de 3,89% no Norte e no Nordeste até março para cobrir despesas do setor elétrico, que não receberá mais repasses do Tesouro, segundo os cálculos da Aneel (agência do setor). No Sudeste, no Sul e no Centro-Oeste, haverá ainda alta de 6% referente a energia mais cara de Itaipu. Além disso, os valores cobrados na bandeira tarifária também devem subir. O consumidor ainda enfrentará o aumento anual, que em São Paulo acorre em julho. (Mercado B1) 

Advogado de FHC fez pedido de parecer sobre impeachment

O parecer jurídico de Ives Gandra Martins que diz haver fundamento para pedir impeachment da presidente Dilma foi solicitado por advogado que trabalha para Fernando Henrique Cardoso. O ex-presidente afirmou que o impeachment "neste momento, não é matéria de interesse político". (Poder A6)
Por economia de água, escola veta que aluno escove o dente

Com o decreto da prefeitura para redução de 20% no consumo de água, escolas municipais de São Paulo retomam as atividades nesta quarta-feira (4) com urna série de medidas restritivas. Entre elas, estão a proibição de escovar os dentes e a entrega da merenda em guardanapos, em vez das refeições em pratos, que precisam ser lavados. (Cotidiano C1)

Crise hídrica faz prefeitura se preocupar com explosão no número de casos de dengue. (Mônica Bergamo E2)
Papéis revelam que promotor pediria prisão de Cristina

A promotora Viviana Fein, que investiga a morte do promotor argentino Alberto Nisman, admitiu que foram encontrados rascunhos nos quais Nisman pedia a prisão da presidente Cristina Kirchner, acusando-a de encobrir responsáveis por atentado a associação israelita em 1994. (Mundo A13)
Elio Gaspari

Com trapalhadas, Planalto teve um janeiro negro

A eleição de Eduardo Cunha na Câmara foi um detalhe na trajetória de um governo que parece ter optado pela trapalhada. Vale atrasar o relógio. Balas perdidas do Planalto atingiram ministros de Dilma em janeiro. (Poder A8)
Editoriais

Leia "Inflação indômita", a respeito de alta dos preços neste ano, e "Com quem andas", acerca de eleitos para o comando de Assembleias estaduais. (Opinião A2)
------------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário: