PENSAR "GRANDE":

***************************************************
[NÃO TEMOS A PRESUNÇÃO DE FAZER DESTE BLOGUE O TEU ''BLOGUE DE CABECEIRA'' MAS, O DE APENAS TE SUGERIR UM ''PENSAR GRANDE''].
***************************************************


“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...” (Abraham Lincoln).=>> A MÁSCARA CAIU DIA 18/06/2012 COM A ALIANÇA POLÍTICA ENTRE O PT E O PP.

----

''Os Economistas e os artistas não morrem..." (NHMedeiros).

"O Economista não pode saber tudo. Mas também não pode excluir nada" (J.K.Galbraith, 1987).

"Ranking'' dos políticos brasileiros: www.politicos.org.br

=========
# 38 RÉUS DO MENSALÃO. Veja nomes nos ''links'' abaixo:
1Radio 1455824919 nhm...

valor ...ria...nine

folha gmail df1lkrha

***

terça-feira, maio 26, 2015

SP: HADDAD vs MARTA/LULA

*
Lula pede R$ 8 bilhões a Dilma para socorrer Haddad

Preocupado com reeleição de afilhado político, ex-presidente intercede junto a Dilma em meio a corte orçamentário para garantir verba de promessas eleitorais


Prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, durante reunião com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e alguns secretários, na sede da Prefeitura


Haddad e Lula em reunião na prefeitura de São Paulo, em 2013(Marcio Fernandes/Estadão Conteúdo/VEJA)


Preocupado com a baixa aprovação do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), pré-candidato à reeleição em 2016, o ex-presidente Lula intercedeu por verbas para o afilhado político no Palácio do Planalto. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, Lula pleiteou a liberação de 8 bilhões de reais do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para a gestão Haddad durante reunião com a presidente Dilma Rousseff na última sexta-feira, na Granja do Torto, em Brasília (DF).

No mesmo dia, o governo federal anunciou um corte orçamentário de quase 70 bilhões de reais, dos quais 25,7 bilhões de reais do PAC.

Campanha: Marta vai a metade das sessões da Câmara de SP nos bairros

Além disso, o ex-presidente, que foi cabo eleitoral e fiador das campanhas de Haddad e de Dilma, pediu que ministros do PT com base eleitoral em São Paulo participem mais do dia a dia da prefeitura e da agenda política na capital paulista. O instituto Datafolha aferiu, em fevereiro, que a administração de Haddad é considerada ruim ou péssima por 44% dos paulistanos.

A senadora e ex-prefeita Marta Suplicy, que deixou o PT, aposta em agendas públicas na periferia de São Paulo e faz críticas a Haddad para alavancar sua pré-candidatura, que deve ser lançada por PSB e PPS. Também são pré-candidatos o deputado federal Celso Russomanno (PRB) e o vereador Andrea Matarazzo (PSDB).
O dinheiro seria usado por Haddad na em obras contra enchentes, moradias populares e na construção de corredores de ônibus, uma promessa de campanha que ele manobra para conseguir aprovar. 

Neste mês, a Haddad já admitiu que não conseguirá cumprir a promessa eleitoral de construção de creches - ele dava como certo que receberia dinheiro federal para cumprir a meta. Desde o primeiro ano de mandato, Haddad desistiu também de parte de projetos-chave, como o Arco do Futuro, conjunto de obras urbanísticas e viárias que foi alterado.

No ano passado, a desaprovação a Haddad foi considerada pelo PT um dos fatores que levaram à derrota no Estado de Dilma e do então candidato ao governo estadual Alexandre Padilha (PT), ex-ministro da Saúde abrigado na secretaria de Relações Governamentais de Haddad.


(Da redação)

Nenhum comentário: