PENSAR "GRANDE":

***************************************************
[NÃO TEMOS A PRESUNÇÃO DE FAZER DESTE BLOGUE O TEU ''BLOGUE DE CABECEIRA'' MAS, O DE APENAS TE SUGERIR UM ''PENSAR GRANDE''].
***************************************************


“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...” (Abraham Lincoln).=>> A MÁSCARA CAIU DIA 18/06/2012 COM A ALIANÇA POLÍTICA ENTRE O PT E O PP.

----

''Os Economistas e os artistas não morrem..." (NHMedeiros).

"O Economista não pode saber tudo. Mas também não pode excluir nada" (J.K.Galbraith, 1987).

"Ranking'' dos políticos brasileiros: www.politicos.org.br

=========
# 38 RÉUS DO MENSALÃO. Veja nomes nos ''links'' abaixo:
1Radio 1455824919 nhm...

valor ...ria...nine

folha gmail df1lkrha

***

quinta-feira, junho 25, 2015

... É NECESSÁRIO ''SONDAR'' MAIS...

24/06/2015 às 13:29 \ Brasil, Cultura
Da prisão, Marcelo Odebrecht mandou “destruir” e-mail. É mais um “termo técnico”?

“Destruir e-mail sondas”.

A ordem de Marcelo Odebrecht a seus advogados está expressa em bilhete escrito à mão por ele próprio, de dentro da prisão, e apreendido pela Polícia Federal na noite de segunda-feira, como informa Fausto Macedo, do Estadão.

O delegado Eduardo Mauat da Silva, que integra a força-tarefa da Lava Jato, informou ao juiz Sérgio Moro que “como de praxe as correspondências dos internos são examinadas por medida de segurança”.

Segundo ele, na manhã de terça-feira, 23, estiveram em seu gabinete os advogados de Odebrecht, Dora Cavalcanti e Rodrigo Sanches Rios, “os quais ponderaram que o verbo ‘destruir’ se referia a uma estratégia processual e não a supressão de provas, destacando que o documento original teria sido levado a São Paulo por outro advogado e que iriam apresentá-lo”.

Os advogados de Marcelo já haviam alegado que a palavra “sobrepreço”, contida em outro e-mail apontado por Moro como prova, na verdade era um “termo técnico”. Agora querem fazer o mesmo com o verbo “destruir”.

Para a prisão do presidente da maior empreiteira do país, Moro também havia alegado que, solto, ele poderia destruir provas.

Na verdade, Marcelo Odebrecht é pior: ele também pode destruir provas estando preso.


O bilhete, copiado pela PF
Felipe Moura Brasil ⎯ http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil

Nenhum comentário: