PENSAR "GRANDE":

***************************************************
[NÃO TEMOS A PRESUNÇÃO DE FAZER DESTE BLOGUE O TEU ''BLOGUE DE CABECEIRA'' MAS, O DE APENAS TE SUGERIR UM ''PENSAR GRANDE''].
***************************************************


“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...” (Abraham Lincoln).=>> A MÁSCARA CAIU DIA 18/06/2012 COM A ALIANÇA POLÍTICA ENTRE O PT E O PP.

----

''Os Economistas e os artistas não morrem..." (NHMedeiros).

"O Economista não pode saber tudo. Mas também não pode excluir nada" (J.K.Galbraith, 1987).

"Ranking'' dos políticos brasileiros: www.politicos.org.br

=========
# 38 RÉUS DO MENSALÃO. Veja nomes nos ''links'' abaixo:
1Radio 1455824919 nhm...

valor ...ria...nine

folha gmail df1lkrha

***

sexta-feira, junho 19, 2015

OPERAÇÃO LAVA JATO. 14a. FASE (IV)

19/06/2015
 às 9:08 \ Mercado de ideias

Erga omnes

Não sei se Marcelo Odebrecht é culpado.
Isso é para a Justiça dizer.Marcelo Odebrecht
Mas se um país em que ninguém está acima da lei é exatamente o que queremos, o dia de hoje, que mal começou, já foi um pequeno grande passo.
A Polícia Federal enviou uma mensagem cristalina ao batizar esta nova fase da Lava Jato: ‘Erga omnes’, uma referência ao fato da lei valer ‘para todos’.
Se as provas existirem e o STF não amaciar, os fatos dos últimos meses têm tudo para ser um divisor de águas no País do ‘você sabe com quem está falando?’ e do ‘mas ele é amigo do Presidente…’
Esta, no entanto, é uma construção diária, e não a obra miraculosa da Lava Jato.
No Twitter, alguém previu: “Lula treme”.  Outro apelidou as diligências da PF hoje de manhã de ‘Operação Apocalipse’.
O nome é forte, mas o País não acabou.
Prenderam uma parte do PIB, mas a República, em vez de cair, se fortaleceu. Só caiu o que, aos olhos do juiz Sergio Moro, não era exatamente republicano.
Talvez seja um bom dia para ‘comprar’ o Brasil: os múltiplos de ‘Price-to-Fairness’ e ‘EV/Accountability’ tão com pinta de que vão melhorar.
Por Geraldo Samor
VEJA
*

Nenhum comentário: