PENSAR "GRANDE":

***************************************************
[NÃO TEMOS A PRESUNÇÃO DE FAZER DESTE BLOGUE O TEU ''BLOGUE DE CABECEIRA'' MAS, O DE APENAS TE SUGERIR UM ''PENSAR GRANDE''].
***************************************************


“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...” (Abraham Lincoln).=>> A MÁSCARA CAIU DIA 18/06/2012 COM A ALIANÇA POLÍTICA ENTRE O PT E O PP.

----

''Os Economistas e os artistas não morrem..." (NHMedeiros).

"O Economista não pode saber tudo. Mas também não pode excluir nada" (J.K.Galbraith, 1987).

"Ranking'' dos políticos brasileiros: www.politicos.org.br

=========
# 38 RÉUS DO MENSALÃO. Veja nomes nos ''links'' abaixo:
1Radio 1455824919 nhm...

valor ...ria...nine

folha gmail df1lkrha

***

terça-feira, junho 09, 2015

QUE LÊ TANTA NOTÍCIA?

SINOPSES - RESUMO DOS JORNAIS

Sinopses anteriores:  
09 de junho de 2015
O Globo

Manchete: Infraestrutura deve ter menor investimento desde 2003
Governo lança hoje pacote de concessões para tentar reativar economia

Estudo mostra que, este ano, país deve destinar 1,75% do PIB para transporte, telecomunicações, energia e saneamento, patamar igual ao de 12 anos atrás e insuficiente até para fazer a manutenção das instalações.

O governo lança hoje um programa de concessões de cerca de R$ 190 bilhões para rodovias, ferrovias, portos, aeroportos e telecomunicações. Mas, segundo estudo da consultoria Pezco Microanalysis, mesmo com o pacote, o país destinará este ano para infraestrutura apenas 1,75% do PIB. É o menor nível desde 2003, quando foi aplicado 1,77% do PIB. Para manter o atual estado de conservação das instalações, seriam necessários 2,1% do PIB. Os investimentos vêm caindo desde 2011, e nem o último programa de concessões do governo, lançado em 2012, evitou essa queda. No pacote que anunciará hoje, o governo cobrará outorgas em alguns projetos, abandonando o modelo do PT que priorizava a redução de tarifas. (Págs. 17 e 18)
Temer defende ajuste fiscal e compara Levy a Cristo
Às vésperas de reunião do PT, vice faz coro com Dilma, para quem ministro não pode ser tratado como Judas. (Pág. 3 e Míriam Leitão)
Del Nero agora diz apoiar uma só reeleição na CBF
Dilma e Obama defendem investigação. 'Brasil não tinha por que subornar para ter Copa', diz ela

Pressionado pelas denúncias de corrupção no futebol, o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, agora quer limitar a reeleição na entidade a uma apenas, com mandatos de 4 anos. Del Nero buscou apoio e disse que não vai renunciar. Os presidentes Obama e Dilma declararam apoio à investigação do FBI sobre a Fifa. Para ela, o Brasil não tinha por que pagar suborno para sediar a Copa de 2014. (Pág. 30)
Pior em dez anos: Produção de veículos despenca
O mês de maio foi o pior para a indústria automobilística em dez anos, com uma queda de 25% na produção. Ao todo, 25 mil funcionários das montadoras, ou 18% do total, estão em férias coletivas ou com o contrato de trabalho suspenso. (Pág. 19)
Pedidos investigados: Câmara obteve dado estratégico
Exclusivo: Requerimentos atribuídos a Eduardo Cunha, presidente da Câmara, forneceram detalhes de contratos de empresa investigada na Lava-Jato. (Pág. 6)
Redução da maioridade: Dilma e Alckmin devem dialogar
A presidente Dilma indicou que pode apoiar proposta do governador Geraldo Alckmin (PSDB) de elevar a internação de menores em vez de reduzir a maioridade penal. (Pág. 5)
Ancelmo Gois
Em uma semana, STF debaterá drogas, religião e biografias. (Pág. 10)
Rio-2016: sai 1º lote de bilhetes
Serão conhecidos hoje os contemplados com os primeiros 1,6 milhão de ingressos para os Jogos do Rio. Estão esgotados bilhetes para 121 das 694 sessões. (Pág. 28)
Juca Ferreira: ajuste na cultura (Segundo Caderno)

------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora

Manchete: Concessões no RS devem chegar a R$ 5,7 bilhões
Planalto lança hoje pacote que repassa à iniciativa privada, no Estado, a gestão de quatro rodovias e do aeroporto Salgado Filho. No país, plano é estimado em R$ 190 bilhões. (Págs. 6, 7, 19 e 21)
Crédito estudantil
Fies terá nova chamada no segundo semestre. (Sua Vida, 27)
Desvio na assembleia
Deputado Basegio reconhece manter assessora-fantasma (Págs. 8 a 10 e 20)
------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico

Manchete: EUA voltam a ser o principal foco da política comercial 
O ministro do Desenvolvimento, Armando Monteiro, afirmou que o Plano Nacional de Exportações vai confirmar a "absoluta prioridade" do mercado americano para a política comercial. No dia 30, a presidenta Dilma Rousseff realizará a visita oficial aos Estados Unidos, que havia cancelado em outubro de 2013 em meio às denúncias de espionagem da NSA. (Pág. 5)
Ajuste fiscal: Governo quer desoneração na pauta amanhã
Preocupado em finalizar o ajuste fiscal, o Planalto está pressionando o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, a pôr em votação nessa quarta-feira o projeto de lei que reduz a desoneração da folha de pagamento de empresas. (Pág. 3)
Octávio Costa
Levy não é o responsável, mas mau desempenho da economia traz dúvida sobre o futuro. (Pág. 32)
Rogério Studart
Em economias com baixo crescimento e inflação, elevar os juros não faz sentido. (Pág. 7)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete: Ministro afirma que vai reabrir as inscrições do Fies
Falta de verba restringiu neste ano oferta de contratos no programa de financiamento a estudantes universitários

O ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, declarou que o Fies, programa de financiamento estudantil do governo, abrirá uma nova chamada para inscrições no segundo semestre.

“Já resolvemos: a chamada para novas vagas será feita em breve”, disse Janine, sem informar quantidade de vagas e verba envolvida.

No Fies, a União repassa às faculdades o valor das mensalidades dos beneficiados, que fazem a restituição após formados, com juros abaixo dos de mercado.

O programa sofreu restrições orçamentárias neste ano. Na primeira chamada, foram firmados 252 mil novos contratos, um terço do total do ano passado.

A declaração de Janine muda o cenário de um mês atrás, quando ele disse que não havia mais verbas para o Fies. A primeira chamada teve R$ 2,5 bilhões para a expansão do programa, que tem 1,9 milhão de contratos.

Neste ano, a Educação deve cortar cerca de 30% no orçamento na comparação com o de 2014. (Cotidiano, B1)
Alckmin e Cardozo farão reunião para discutir idade penal
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), vai debater com a equipe da presidente Dilma sua proposta alternativa à redução da maioridade penal. O tucano tem encontro hoje com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para tratar do tema. (Cotidiano, B3)

Desde a morte do filho, Alckmin diz que reza "uns 20" pai-nossos por dia. (Pág. B3)
Deputado e amigos contratam advogado para defender Marin
O deputado estadual Campos Machado, presidente do PTB-SP, contratou dois advogados brasileiros para irem à Suíça defender José Maria Marin, ex-presidente da CBF e vice-presidente do partido. Os advogados serão pagos por amigos de Marin, preso sob acusação de receber propina na venda de direitos de torneios de futebol. (Esporte, B7)
Plano do governo de concessões terá 6 aeroportos de SP
O interior paulista teve seis aeroportos incluídos no plano de concessões a ser anunciado hoje (9) pela presidente Dilma. Devem ser leiloados neste ano os terminais de Araras, Bragança, Ubatuba, Jundiaí, Itanhaém e Campinas (Amarais). A meta é desafogar os grandes aeroportos, em especial o de Congonhas. (Mercado, A20)
Mônica Bergamo: STF votará ação que descriminaliza consumo de drogas
O Supremo deve votar neste semestre ação que descriminaliza o consumo de drogas. A probabilidade maior é os magistrados julgarem que o consumo não pode ser considerado crime. (Ilustrada, C2)
A falta de etiqueta
Após protestos em redes sociais, o Rio Grande do Norte cancelou a palestra "Etiqueta e Elegância", em que a jornalista Claudia Matarazzo ensinaria a “arte de receber” às primeiras-damas e prefeitas do Estado. No RN, 92% das cidades estão em estado de calamidade devido à seca. O governo diz que não teria custo com o curso. (Poder, A8)
Levy tem de ser tratado como Jesus Cristo, diz Temer (Poder, A4)

Turquia chama embaixador no Brasil de volta a Ancara (Mundo, A15)

Editoriais
Leia "Informação de menos", acerca de debate sobre redução da maioridade penal, e "Atores e obras", a respeito de efeitos da Operação Lava Jato. (Opinião, A2)
Camargo Corrêa coloca à venda parte de sua cimenteira
Um dos alvos da Operação Lava Jato, a Camargo Corrêa pretende colocar à venda de 10% a 18% da principal empresa do grupo, a produtora de cimento Intercement. Ela procura sócio que pague de R$ 2 bilhões a R$ 3,6 bilhões.

Os recursos serão para novos investimentos, principalmente no exterior. A Camargo quer reduzir a atuação em obras públicas no Brasil, em estratégia de mudança de perfil. (Mercado, A17)
------------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário: