PENSAR "GRANDE":

***************************************************
[NÃO TEMOS A PRESUNÇÃO DE FAZER DESTE BLOGUE O TEU ''BLOGUE DE CABECEIRA'' MAS, O DE APENAS TE SUGERIR UM ''PENSAR GRANDE''].
***************************************************


“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...” (Abraham Lincoln).=>> A MÁSCARA CAIU DIA 18/06/2012 COM A ALIANÇA POLÍTICA ENTRE O PT E O PP.

----

''Os Economistas e os artistas não morrem..." (NHMedeiros).

"O Economista não pode saber tudo. Mas também não pode excluir nada" (J.K.Galbraith, 1987).

"Ranking'' dos políticos brasileiros: www.politicos.org.br

=========
# 38 RÉUS DO MENSALÃO. Veja nomes nos ''links'' abaixo:
1Radio 1455824919 nhm...

valor ...ria...nine

folha gmail df1lkrha

***

sexta-feira, janeiro 29, 2016

ECONOMIA 'BRASIL FESTEJA CARNAVAL NO PRECIPÍCIO', DIZ 'ECONOMIST'

ECONOMIA 'BRASIL FESTEJA CARNAVAL NO PRECIPÍCIO', DIZ 'ECONOMIST'

REVISTA BRITÂNICA CITA O FATO DE A CRISE ECONÔMICA VIR AGORA ACOMPANHADA PELO SURTO DE ZIKA VÍRUS

28/01/2016 às 18:13 - Atualizado em 28/01/2016 às 18:29

A revista britânica The Economist publica reportagem na edição desta semana para atualizar o difícil cenário político e econômico do Brasil. Com o título "Festejando no precipício", a publicação diz que o feriado de Carnaval não vai proporcionar nenhuma pausa nas dificuldades do país, que sofre com o aprofundamento da crise política e econômica e ainda tem de lidar com o surto de zika vírus.

Com a crise e o zika, o Brasil 'festeja no precipício', diz 'Economist'
Com a crise e o zika, o Brasil 'festeja no precipício', diz 'Economist'(The Economist/Reprodução)

Apesar de reconhecer que a manutenção dos juros na semana passada era justificada, a revista também critica a estratégia de comunicação do Banco Central, que sinalizou o movimento a poucas horas da reunião de janeiro do Comitê de Política Monetária (Copom). "Ao invés de apoiar a credibilidade financeira do Brasil, o BC conseguiu prejudicar ainda mais."


A reportagem nota que outros problemas econômicos continuam crescendo no Brasil, e só no ano passado 1,5 milhão de trabalhadores foram demitidos das empresas. Neste ano, a revista diz que mais 1 milhão de empregados podem perder o trabalho. Enquanto ainda tem de lidar com a ameaça de impeachment, a presidente Dilma Rousseff e o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, tentam avançar com as reformas. Alas do PT, porém, já demonstraram ser contrárias à intenção de aumento da idade mínima para aposentadoria, diz a publicação.



Nenhum comentário: