PENSAR "GRANDE":

***************************************************
[NÃO TEMOS A PRESUNÇÃO DE FAZER DESTE BLOGUE O TEU ''BLOGUE DE CABECEIRA'' MAS, O DE APENAS TE SUGERIR UM ''PENSAR GRANDE''].
***************************************************


“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...” (Abraham Lincoln).=>> A MÁSCARA CAIU DIA 18/06/2012 COM A ALIANÇA POLÍTICA ENTRE O PT E O PP.

----

''Os Economistas e os artistas não morrem..." (NHMedeiros).

"O Economista não pode saber tudo. Mas também não pode excluir nada" (J.K.Galbraith, 1987).

"Ranking'' dos políticos brasileiros: www.politicos.org.br

=========
# 38 RÉUS DO MENSALÃO. Veja nomes nos ''links'' abaixo:
1Radio 1455824919 nhm...

valor ...ria...nine

folha gmail df1lkrha

***

quinta-feira, julho 14, 2016

VITÓRIA FOLGADA DE MAIA ANTECIPA CASSAÇÃO DE CUNHA

VITÓRIA FOLGADA DE MAIA ANTECIPA CASSAÇÃO DE CUNHA

Os 285 votos obtidos pelo candidato do DEM-PSDB-PPS-PSB evidencia que a maioria da Câmara já não suporta a presença do deputado peemedebista. Acabou!
Por: Reinaldo Azevedo  14/07/2016 às 1:33

Ainda não vi a lista dos votantes e faltantes para ter mais clareza de quem ficou com quem na disputa pela Presidência da Câmara. Mas até Rodrigo Maia (DEM-RJ) deve ter ser se surpreendido com o resultado. Mesmo os que apostavam na sua vitória não esperavam placar tão largo: 285 votos contra 170 para Rogério Rosso (PSD-DF), especialmente porque, no primeiro turno, ambos obtiveram, respectivamente, 120 e 106. Vale dizer: o candidato do DEM-PSDB-PPS-PSB ganhou 165 adesões, e Rosso, identificado com o Centrão, apenas 64. Esse grupo dispõe de 217 votos, ao menos na contabilidade da imprensa. Talvez seja o caso de a gente se perguntar se ele existe mesmo, com a configuração que se anuncia por aí.

Será preciso avaliar adequadamente o peso que a oposição teve nesse placar. Maia agradeceu, por exemplo, o apoio do PCdoB, que tem míseros 11 votos, e do PDT. Vamos conferir a lista mais tarde. Quem foi o grande cabo eleitoral do democrata? Ora, Eduardo Cunha! Mas este não apoiava Rosso? Sim! Por isso mesmo, Maia foi beneficiado. Ou por outra: a votação da madrugada desta quinta foi a antecipação da cassação do deputado peemedebista.

A pecha pespegada em Rosso de “candidato de Cunha” pegou, embora isso seja uma verdade tão relativa que não significa quase nada. Ainda que o ex-presidente da Câmara apoiasse o deputado do DF, este nada poderia fazer em seu benefício se eleito fosse. Mas colunistas em penca, por exemplo, insistiam que a própria renuncia de Cunha à Presidência da Câmara era só um golpe para se livrar da cassação. Ninguém explicou por que ou como isso se daria. 

Assim como ninguém conseguiu demonstrar como Rosso poderia ajudar o peemedebista.

Vamos chamar a coisa pelo nome: NINGUÉM MAIS TEM PACIÊNCIA PARA EDUARDO CUNHA. OS DEPUTADOS QUEREM SE LIVRAR DELE O MAIS RAPIDAMENTE POSSÍVEL. E É ISSO O QUE O PLACAR DA NOITE DESTA QUARTA TRADUZIU.

Rosso não conseguiu se livrar da pecha de “candidato de Cunha”, embora, reitero, ele nada pudesse fazer pelo ex-presidente da Câmara se eleito. Mas o fato é que deu pra perceber que há uma pronunciada ansiedade para superar esse momento.

Se Cunha tinha alguma dúvida de que será cassado em agosto, é bom refazer seus planos. 

Pode preparar a mala e a escova de dentes porque está com um encontro marcado com o juiz Sergio Moro na 13ª Vara Federal de Curitiba.

Lançando-se pelo bloco que fazia oposição ao PT — PSDB, DEM e PPS, acrescido do PSB —, Maia se colocou desde o primeiro momento como o nome anti-Cunha, relegando a Rosso a tarefa de deixar claro que não era o “cunhista” da turma. E isso, vamos convir, ele não fez.
Tanto Maia investiu nesse aspecto que, antes, durante e depois da votação fez gestos de aproximação com a antiga oposição. Num primeiro momento, e eu o critiquei aqui, buscou abertamente o apoio do PT e do PCdoB. E chegou a ganhar o sinal verde de Lula.

Essa aproximação de Maia com a esquerda tem o seu preço? Acho que sim e vou tratar disso em outro texto. O que precisa ficar claro neste, de maneira inequívoca, é que a eleição de Maia, por esse placar, foi a antecipação da cassação de Cunha. São necessários apenas 257 votos para mandá-lo embora da Câmara. Maia obteve 28 a mais do que isso.

Tchau, querido!


http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/vitoria-folgada-de-maia-antecipa-cassacao-de-cunha/

Nenhum comentário: