PENSAR "GRANDE":

***************************************************
[NÃO TEMOS A PRESUNÇÃO DE FAZER DESTE BLOGUE O TEU ''BLOGUE DE CABECEIRA'' MAS, O DE APENAS TE SUGERIR UM ''PENSAR GRANDE''].
***************************************************


“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...” (Abraham Lincoln).=>> A MÁSCARA CAIU DIA 18/06/2012 COM A ALIANÇA POLÍTICA ENTRE O PT E O PP.

----

''Os Economistas e os artistas não morrem..." (NHMedeiros).

"O Economista não pode saber tudo. Mas também não pode excluir nada" (J.K.Galbraith, 1987).

"Ranking'' dos políticos brasileiros: www.politicos.org.br

=========
# 38 RÉUS DO MENSALÃO. Veja nomes nos ''links'' abaixo:
1Radio 1455824919 nhm...

valor ...ria...nine

folha gmail df1lkrha

***

terça-feira, novembro 22, 2016

Em audiência de Delcídio Amaral, advogado de Lula chama Moro de nazista e faz pouco da cidade de Curitiba



Em audiência de Delcídio Amaral, advogado de Lula chama Moro de nazista e faz pouco da cidade de Curitiba


O advogado José Roberto Batochio protagonizou uma das cenas mais lamentáveis já vistas em tribunal desde o começo da Operação Lava Jato. Durante o depoimento do ex-senador Delcídio Amaral na noite de ontem, Batochio partiu para cima do juiz Sérgio Moro com acusações de que o juiz praticava perseguição política contra seu cliente, Acusando Moro de ser nazista, Batochio (que é paulista) ainda baixou o nível ao se referir à cidade de Curitiba (a capital do Paraná), como uma “área agrícola de nosso país”.
Moro se irritou com os comentários, e repreendeu o advogado e a tentativa da defesa de tumultuar o processo. O site Antagonista obteve o trecho em que Batochio agride o juiz, que pode ser ouvido aqui.
A intenção de Batochio era justamente provocar o juiz Moro afirmando que ele é autoritário. Para reforçar as agressões, ele apostou na estratégia de rotular Moro como um “caipira” ao afirmar que a capital do estado do Paraná é apenas uma “região agrícola”.
Como foi publicado aqui no Jornalivre, esse será o tom da defesa de Lula nas próximas fases da Lava Jato. Já cientes de que a condenação de seu cliente é fato consumado, os advogados irão partir para a baixaria, chicana e afronta aos membros da força-tarefa. No caso de Batochio por exemplo, uma agressão maior poderia motivar Moro a dar voz de prisão ao advogado, reforçando a narrativa de perseguição política e cerceamento de defesa.

Nenhum comentário: