PENSAR "GRANDE":

***************************************************
[NÃO TEMOS A PRESUNÇÃO DE FAZER DESTE BLOGUE O TEU ''BLOGUE DE CABECEIRA'' MAS, O DE APENAS TE SUGERIR UM ''PENSAR GRANDE''].
***************************************************


“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...” (Abraham Lincoln).=>> A MÁSCARA CAIU DIA 18/06/2012 COM A ALIANÇA POLÍTICA ENTRE O PT E O PP.

----

''Os Economistas e os artistas não morrem..." (NHMedeiros).

"O Economista não pode saber tudo. Mas também não pode excluir nada" (J.K.Galbraith, 1987).

"Ranking'' dos políticos brasileiros: www.politicos.org.br

=========
# 38 RÉUS DO MENSALÃO. Veja nomes nos ''links'' abaixo:
1Radio 1455824919 nhm...

valor ...ria...nine

folha gmail df1lkrha

***

sexta-feira, maio 26, 2017

‘The Economist’: carniceiros que podem acabar com Temer


‘The Economist’: carniceiros que podem acabar com Temer

Revista destaca crise política que pode engolir Michel Temer.


Ernesto Neves/VEJA
http://veja.abril.com.br/blog/radar-on-line/the-economist-carniceiros-que-podem-acabar-com-temer/

Joesley Batista

A edição desta semana da revista britânica “The Economist” traz artigos sobre a crise política de Michel Temer.
A revista descreve os irmãos Joesley e Wesley Batista como os “os carniceiros que podem acabar com a presidência”.
“José Batista sobrinho ajudou a construir Brasília. Em 1957, seu negócio ajudou a alimentar os trabalhadores que construíam a capital modernista do país. Agora, seus dois filhos podem destruí-la”.
A revista destaca o crescimento acelerado da JBS, que saltou de um lucro anual de 1,8 bilhão de dólares em 2006 para 170 bilhões em 2016
“Enquanto a JBS comprava companhias rivais, os Batista compravam políticos. As doações de campanha saltaram de 20 milhões de dólares em 2006 para 400 milhões de dólares nas eleições de 2014”, explica a “Economist”.
A revista firma que, apesar dos benefícios da delação premiada, Joesley e Wesley ainda podem ser punidos.
“Os açougueiros não estão totalmente livres. A JBS terá de enfrentar ações judiciais de acionistas nos Estados Unidos”.

Nenhum comentário: