PENSAR "GRANDE":

***************************************************
[NÃO TEMOS A PRESUNÇÃO DE FAZER DESTE BLOGUE O TEU ''BLOGUE DE CABECEIRA'' MAS, O DE APENAS TE SUGERIR UM ''PENSAR GRANDE''].
***************************************************


“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...” (Abraham Lincoln).=>> A MÁSCARA CAIU DIA 18/06/2012 COM A ALIANÇA POLÍTICA ENTRE O PT E O PP.

----

''Os Economistas e os artistas não morrem..." (NHMedeiros).

"O Economista não pode saber tudo. Mas também não pode excluir nada" (J.K.Galbraith, 1987).

"Ranking'' dos políticos brasileiros: www.politicos.org.br

=========
# 38 RÉUS DO MENSALÃO. Veja nomes nos ''links'' abaixo:
1Radio 1455824919 nhm...

valor ...ria...nine

folha gmail df1lkrha

***

domingo, julho 23, 2017

Quem sabe o Lula tem um lugar na cruz mesmo, mas é o ladrão da esquerda". (Senador Magno Malta)




"Blasfêmia", diz Magno Malta sobre foto de Lula na cruz.

Objeto que compara Lula a Jesus está sendo exibido em protestos por todo país. 

Recém-chegado em Israel, nesta madrugada de sábado, mas conectado com o mundo, senador Magno Malta ficou indignado com a blasfêmia produzida pela militância petista, no Brasil, em praça pública, uma cruz com a imagem de Jesus, nosso Salvador, ao lado do ex-presidente Lula, que tem péssimos hábitos, saqueou o Brasil e que viralizou nas redes sociais.


"Acabei de chegar na Terra Santa, fui abrindo o Twitter e já vi uma imagem, no mínimo, hilária. Os esquerdopatas colocaram uma cruz na avenida com uma foto de Jesus e de Lula como se fosse perseguido pelo Moro. É brincadeira", disparou.

"Profundo conhecedor da história de fé e sangue da Terra Santa", declarou que essa foi mais uma "blasfêmia" produzida pela militância petista. "Jesus foi crucificado entre dois ladrões, o da direita a bíblia chama de Dimas e o da esquerda só chama de ladrão da esquerda. Quem sabe o Lula tem um lugar na cruz mesmo, mas é o ladrão da esquerda". 

Magno Malta não poupou o ex-presidente e fez duras críticas. "Quer comparar Jesus? Um sujeito abortista, que vive atrás de implantar no Brasil ideologias de gênero. Um bêbado, um fumante, Lula, você tem lugar na cruz, mas como ladrão da esquerda. Saqueou o país, roubou o BNDES, o fundo de pensão, saqueou a Caixa Econômica, distribuiu a riqueza do povo brasileiro com os ditadores da África, da América Latina e distribuiu com os seus filhos, seus meninos, que são milionários, e seus amigos que estão presos em Curitiba".

"De repente, você tem lugar na cruz mesmo. Para nós é hilário, mas nem tão triste assim porque ladrão da cruz, o ladrão da esquerda, certamente esse aí é você, finalizou o parlamentar.

quinta-feira, julho 13, 2017

Quem estava ao lado de Lula no primeiro discurso como condenado

Quem estava ao lado de Lula no primeiro discurso como condenado

No dia seguinte à condenação na Lava Jato, ex-presidente reuniu líderes petistas e de movimentos sociais na sede do PT, em São Paulo.


VEJA/João Pedroso de Campos
]

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez nesta quinta-feira seu primeiro pronunciamento como condenado na Operação Lava Jato pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Cercado de líderes petistas e de movimentos sociais na sede do PT, em São Paulo, Lula reiterou sua candidatura à presidência da República em 2018 para reagir à sentença de 9 anos e 6 meses de prisão aplicada a ele pelo juiz federal Sergio Moro.
“Se alguém pensa que, com essa sentença, me tirou do jogo, podem saber que eu estou no jogo. Até agora, eu não tinha reivindicado, mas agora eu reivindico do meu partido o direito de ser candidato a presidente”, afirmou, antes de declarar que lutará em três frentes para garantir seu nome na urna: “a briga jurídica, para poder ser candidato; a briga política, para ter o apoio do PT; e a briga das ruas”.
Lula discursou em pé durante 30 minutos, postado entre a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), ré em um processo da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção e lavagem de dinheiro, e o escritor Raduan Nassar, vencedor do Prêmio Camões de Literatura.
Além de Gleisi e Nassar, acompanharam a fala do ex-presidente na sede do PT líderes do partido no Congresso, como os deputados Carlos Zarattini (SP) e José Guimarães (PT-CE) e o senador Lindbergh Farias (RJ), além do presidente da sigla em São Paulo e ex-prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho.
O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, a presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Marianna Dias, e o diretor da Liga do Funk Bruno Ramos representaram os movimentos sociais alinhados ao PT.
Veja abaixo quem é quem na foto do primeiro discurso de Lula após a condenação:
(Miguel Schincariol/VEJA)
1. Deputado Léo de Brito (PT-AC)
2. Deputado Carlos Zarattini (PT-SP)
3. Deputada Benedita da Silva (PT-RJ)
4. Bruno Ramos (diretor da Liga do Funk)
5. Mariana Dias (presidente do UNE)
6. Vagner Freitas (presidente da CUT)
7. Senador Lindbergh Farias (PT-RJ)
8. Deputado José Guimarães (PT-CE)
9. Márcio Macedo (vice presidente nacional do PT)
10. Luiz Marinho (presidente do PT paulista)
11. Senador José Pimentel (PT-CE)
12. Ex-ministra Eleonora Menicucci (PT)
13. Deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ)
14. Senadora e presidente do PT Gleisi Hoffmann (PR)
15. Raduan Nassar (escritor)
16. Cristiano Zanin Martins (advogado de Lula)
17. Senador Paulo Rocha (PT-PA)
18. Ex-ministro Manoel Dias (PDT)

http://veja.abril.com.br/politica/quem-estava-ao-lado-de-lula-no-primeiro-discurso-como-condenado/

quarta-feira, junho 14, 2017

A afronta boçal sofrida por Míriam Leitão é obra de Lula


A afronta boçal sofrida por Míriam Leitão é obra de Lula

O chefão da seita aproveita o sermão de missa negra para atiçar os pit bulls que só rosnam quando agrupados em matilhas.


Augusto Nunes_VEJA

http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/a-agressao-bocal-sofrida-pela-jornalista-e-coisa-de-lula/


Devem ser debitadas no prontuário de Lula as violências sofridas neste 3 de junho pela jornalista Míriam Leitão, que voava de Brasília para o Rio a bordo de um avião infestado de fanáticos que haviam participado do congresso nacional do PT. Dois dias antes, durante o sermão da missa negra que encerrou a reunião, o único deus da seita atiçou as centenas de devotos com ataques ao Grupo Globo em geral e a Míriam em particular. A colunista e comentarista da empresa, segundo o cinco vezes réu da Lava Jato, sempre erra em desfavor da organização criminosa que, disfarçada de entidade política, por pouco não destruiu o país.
Ao toparem com a jornalista no aeroporto da capital, pit bulls que só esbanjam valentia quando agrupados em matilhas começaram a rosnar em coro. A sequência de afrontas ganhou dimensões mais repulsivas a bordo da aeronave da Avianca, cuja tripulação testemunhou passivamente o berreiro covarde sublinhado por gestos obscenos. Míriam suportou com altivez o constrangimento absurdo, relatado em sua coluna no Globo desta terça-feira, 13 de junho. Um trecho do artigo sugeriu a Lula que deixasse de citá-la nominalmente nas discurseiras que invariavelmente incluem incitações à selvageria.
A jornalista poderia ter incorporado à recomendação um fato relevante: neste 11 de junho, oito dias depois do espetáculo da boçalidade encenado acima das nuvens, o chefão recomeçou a ofensiva por terra na festa de posse de Luiz Marinho, ex-prefeito de São Bernardo rebaixado a presidente do diretório paulista do PT. “Por mais que determinados setores da imprensa tentem vender de manhã, à tarde e à noite que tá tudo maravilhoso, eu sinceramente não sei”, começa o torturador da verdade e do idioma no vídeo acima. “Eu se um dia… eu não posso nem falar de candidatura porque o Ministério Público já quer me processar por antecipação de campanha”.
E então a cabeça baldia recoloca na alça de mira a inimiga do Pai dos Pobres que virou Mãe dos Ricos: “Mas eu quero dizer que, se um dia, se Deus quiser e o povo brasileiro assim desejar e eu voltar, eu vou chamar a Míriam Leitão para ser minha ministra da Fazenda, porque eu nunca vi ninguém dar mais palpite errado do que essa mulher”, ironiza o homem fustigado por pesadelos em que aparecem celas, grades e placas com o nome da capital do Paraná. “Eu, sinceramente, não sei como é que a Globo mantém uma pessoa que não acerta uma. Quando a gente tava no governo, a crítica era pela desgraça, agora é tentando achar um jeito de vender alguma coisa que não existe. Então, me parece que eu preciso dar uma chance a essa moça”.
Caso se consumasse o convite, estaria configurada uma ofensa gravíssima à jornalista sem contas a acertar com a Justiça. Em seus dois mandatos presidenciais, o sitiante sem escritura teve apenas dois ministros da Fazenda. Ambos viraram casos de polícia. O primeiro foi Antonio Palocci, codinome Italiano, preso em Curitiba desde setembro passado. O segundo foi Guido Mantega, codinome Pós-Itália, ainda desfrutando da liberdade que perderá a qualquer momento. Como Lula.

quarta-feira, junho 07, 2017

O monstrengo que caiu no colo de Temer




1 Minuto com Augusto Nunes com Da Redação
http://veja.abril.com.br/tveja/1-minuto-com-augusto-nunes/o-monstrengo-que-caiu-no-colo-de-temer/

O monstrengo que caiu no colo de Temer

Acompanhe o comentário o comentário do colunista Augusto Nunes no '1 Minuto'


Lula, o pai do Brasil, teve em Dilma uma mãe de filme de horror. É uma eternidade para a nação governada por bandos de larápios, ineptos e cínicos desde janeiro de 2003.

#Augusto_Nunes

http://veja.abril.com.br/tveja/1-minuto-com-augusto-nunes/o-monstrengo-que-caiu-no-colo-de-temer/

sexta-feira, maio 26, 2017

‘The Economist’: carniceiros que podem acabar com Temer


‘The Economist’: carniceiros que podem acabar com Temer

Revista destaca crise política que pode engolir Michel Temer.


Ernesto Neves/VEJA
http://veja.abril.com.br/blog/radar-on-line/the-economist-carniceiros-que-podem-acabar-com-temer/

Joesley Batista

A edição desta semana da revista britânica “The Economist” traz artigos sobre a crise política de Michel Temer.
A revista descreve os irmãos Joesley e Wesley Batista como os “os carniceiros que podem acabar com a presidência”.
“José Batista sobrinho ajudou a construir Brasília. Em 1957, seu negócio ajudou a alimentar os trabalhadores que construíam a capital modernista do país. Agora, seus dois filhos podem destruí-la”.
A revista destaca o crescimento acelerado da JBS, que saltou de um lucro anual de 1,8 bilhão de dólares em 2006 para 170 bilhões em 2016
“Enquanto a JBS comprava companhias rivais, os Batista compravam políticos. As doações de campanha saltaram de 20 milhões de dólares em 2006 para 400 milhões de dólares nas eleições de 2014”, explica a “Economist”.
A revista firma que, apesar dos benefícios da delação premiada, Joesley e Wesley ainda podem ser punidos.
“Os açougueiros não estão totalmente livres. A JBS terá de enfrentar ações judiciais de acionistas nos Estados Unidos”.

A caminho do hexa, Lula quer ensinar a combater a corrupção


A caminho do hexa, Lula quer ensinar a combater a corrupção

Em pouco mais de 13 anos de governo, foram 26 ministros envolvidos em escândalos de corrupção.


Augusto Nunes/VEJA
http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/a-caminho-do-hexa-lula-quer-ensinar-a-combater-a-corrupcao/


Lula assinou as medidas provisórias 471/2009 e 512/2010, que estão sob suspeita de terem sido compradas por esquema de corrupção
Denunciado pela força-tarefa da Lava Jato pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, desta vez cometidos durante as obras no sítio em Atibaia que lhe pertence, mas não é dele, Lula tem tudo para virar réu pela sexta vez. Consumada a façanha do ainda penta, ele vai alcançar o status de hexa com que a Seleção Brasileira de Futebol continua sonhando. Em homenagem à proeza, a coluna recorda algumas façanhas que enfeitam a trajetória campeã:
Joesley e Wesley Batista, donos da JBS, compraram quase 2 mil políticos e dezenas de partidos durante os governos do PT ─ graças aos bilhões de reais que ganharam do BNDES por determinação de Lula e Dilma Rousseff.
O Mensalão aconteceu no governo Lula.
O Petrolão aconteceu no governo Dilma.
A corrupção foi institucionalizada durante os governos do PT.
José Dirceu, Antonio Palocci, Guido Mantega, João Santana, Gleisi Hoffmann, Fernando Pimentel e outras celebridades do submundo do crime são coisa do PT.
Michel Temer é coisa do PT.
Em pouco mais de 13 anos no poder, o governo lulopetista teve três ministros da Fazenda. Joaquim Levy caiu fora depois de 11 meses. Antonio Palocci permanece preso em Curitiba. Guido Mantega, graças ao desempenho relatado nos depoimentos colhidos nas delações premiadas da Odebrecht e, agora, nas da JBS, pode em breve fazer companhia ao antecessor. Os sete chefes da Casa Civil estão submersos em bandalheiras. Tudo somado, já são 26 os ex-ministros envolvidos em escândalos de corrupção.
Deve ser por isso que, neste 20 de maio, durante a cerimônia de posse dos novos integrantes do diretório municipal de São Bernardo do Campo, Lula disse que “o PT pode ensinar a combater a corrupção” (assista ao vídeo abaixo). Sem dúvida. Pelo menos de corrupção ele entende como ninguém. Lula poderia começar a aula inaugural dando voz de prisão a ele mesmo.

quinta-feira, maio 25, 2017

Esplanada tem prejuízo milionário com depredação e até furto

Esplanada tem prejuízo milionário com depredação e até furto

Prejuízo calculado por ministérios ultrapassa a conta de 2 milhão de reais - e ainda vai subir.


Felipe Frazão/VEJA
http://veja.abril.com.br/brasil/esplanada-tem-prejuizo-milionario-com-depredacao-e-ate-furto/

Fora Temer

Ultrapassa a casa de 2 milhões de reais o prejuízo do governo federal com as depredações causadas por black blocs e até furto de equipamentos na Esplanada dos Ministérios durante uma manifestação contra o presidente Michel Temer, nesta quarta-feira. Em alguns ministérios houve paralisação parcial de trabalhos nesta quinta-feira para perícia e cancelamento de compromissos por causa dos danos.
VEJA enviou a todos os ministérios pedidos de informação sobre casos de depredação e custos de reparo, mas nem todos responderam até a última atualização desta reportagem. A soma parcial é de 2 250 746, 95 reais. Depois de todos os prejuízos serem estimados, a Advocacia-Geral da União vai ajuizar ação de cobrança para ressarcimento aos cofres públicos contra as centrais sindicais que convocaram a manifestação.
Dos prejuízos informados até o momento, o maior foi no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento: 1 105 057,90 reais. O motivo foi o incêndio no salão de atos e na portaria privativa do ministro. “Foram perdidos móveis, quadros com fotos de ex-ministros, quebrados vidros do prédio, computadores e queimadas cortinas. O fogo, alimentado pelos tapumes de madeira, foi controlado pela Brigada de Incêndio do ministério, pois os bombeiros foram impedidos de chegar até as chamas. O local está sendo periciado. Hoje estava programada reunião para o auditório do Conselho Nacional de Política Agrícola (CNPA) e foi cancelada”, informou a assessoria de imprensa.
O segundo maior foi no Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), que divide um prédio com o Ministério da Integração Nacional. São 522.599,04 reais, conforme a assessoria de imprensa do órgão: “A fachada do prédio foi danificada obrigando a substituição e a colocação de 450m² de vidro. Houve um início de incêndio com a queima de diversas mobílias e equipamentos da sala. Dezenas de computadores e equipamentos eletrônicos foram furtados e danificados, bem como documentos. Também houve avaria no posto de posto de atendimento do Banco do Brasil, que funciona no saguão do edifício”.
O Ministério do Planejamento apresentou uma planilha com custos estimados em 330 979,31 reais para recuperar janelas com película, persianas, divisórias, mobiliário, ar-condicionado, computadores, forro, pintura, elevador, espelhos e contêineres. O ministério não considerou nesta conta bens de servidores que estavam nas salas depredadas, tampouco equipamentos eletrônicos com possível dano interno.
No Ministério da Cultura, o prejuízo só será calculado depois de concluída a perícia da Polícia Federal. O Ministério do Meio Ambiente, que divide o mesmo edifício, estimou em cerca de 230 000 os custos de reparo. O prédio foi apedrejado e incendiado, conforme mostram imagens obtidas por VEJA.
O Ministério da Educação vai gastar 43.119,70 reais para recuperar as vidraças e remover pichações.
No Ministério de Minas e Energia, que divide o edifício com o Turismo, o prejuízo foi de 19 000 reais, em vidraças, persianas, computador, condensador de ar e placas de sinalização.

O Ministério do Desenvolvimento e Indústria informou que vidros de uma das portarias foram quebrados, mas não levantou o custo de reposição. O Ministério da Fazenda afirmou que vidros das portarias de dois blocos foram danificados, mas ainda não tinha estimativa do valor de reparo.